MERCADO

Dólar avança para R$ 3,60; Bolsa cai

01:00 · 12.05.2018

São Paulo. A preocupação dos investidores com um aumento adicional de juros nos Estados Unidos provocou alta de 2,2% do dólar nesta semana e levou a moeda americana a fechar cotada em R$ 3,60 nessa sexta-feira (11). O cenário eleitoral também voltou a pesar, em meio à expectativa pela divulgação de novas pesquisas nos próximos dias, as primeiras após o ex-ministro Joaquim Barbosa desistir de concorrer à Presidência.

O dólar comercial subiu 1,52%, para R$ 3,600. É o maior nível desde 31 de maio de 2016, quando fechou a R$ 3,614. Na semana, a valorização foi de 2,16%, e nas três semanas em que as turbulências internacionais afetaram a moeda, a alta acumulada foi de 5,5%.

O dólar à vista, que fecha mais cedo, subiu 1,28%, para R$ 3,593 -alta de 2,1% na semana e de 5,4% em três semanas. A Bolsa brasileira fechou em baixa de 0,75%, para 85.220 pontos. O volume financeiro de R$ 13,146 bilhões, ante média diária de R$ 12,4 bilhões em maio.

A semana do dólar foi balizada pela expectativa de aumento de juros nos Estados Unidos, motivada pela valorização do petróleo no exterior após os Estados Unidos decidirem deixar o acordo nuclear com o Irã.

O Banco Central vendeu a oferta de até 8.900 contratos em swaps cambiais tradicionais (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro). Até agora, já rolou US$ 3,115 bilhões dos US$ 5,650 bilhões que vencem em junho.

Ações

O dia foi de fortes altas e baixas no Ibovespa. Na ponta positiva, as ações da EDP subiram 15,56%, em resposta à oferta da estatal chinesa China Three Gorges pelo controle da EDP (Energias de Portugal), controladora da companhia. A chinesa ofereceu um prêmio de quase 5% sobre o preço de fechamento das ações da elétrica.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.