emprego para jovens

Diário publica nova série #PartiuMercado

Guia traz informações para quem quer se qualificar e buscar uma colocação de destaque na profissão escolhida

01:00 · 14.06.2018
Image-0-Artigo-2413431-1
O primeiro caderno da série, publicado hoje no Diário do Nordeste, aborda as carreiras e profissões mais requisitadas e promissoras na atualidade

A partir de hoje, o Diário do Nordeste traz uma nova série de cadernos especiais chamada #PartiuMercado. Trata-se de um guia destinado aos jovens que desejam dicas para sair em busca de uma vaga de emprego, de como deve ser a preparação para entrar no mercado; da carreira que estão buscando, se terá campo de trabalho; e ainda que tipo de profissional as empresas procuram. Serão publicados oito cadernos especiais, todas as quintas-feiras, até o dia 26 de julho.

Elaborados com critério e seleção de fontes - dentre elas, especialistas, analistas do mercado de trabalho, instituições e representantes de setores emergentes e que mais oferecem vagas de emprego na atualidade - os cadernos da série especial vão trazer diversas temáticas, tratando a capacitação profissional e o mundo do trabalho aberto hoje para os jovens.

No primeiro caderno da série #PartiuMercado, são abordadas as carreiras e profissões mais requisitadas e promissoras na atualidade. O leitor poderá entender melhor a importância das agências de emprego e do trabalho temporário como porta de entrada para o mercado, bem como a relevância do planejamento de carreira para a obtenção do sucesso profissional.

Trabalho

A população jovem, entre 18 e 24 anos, é a que mais sente as oscilações no mercado de trabalho - tanto negativa quanto positivamente. Se a economia sofre recessão, aumentam as demissões e esses trabalhadores - muitas vezes pouco qualificados e ainda em início de carreira - são os que primeiro perdem seus postos; por outro lado, quando o mercado fica aquecido, as empresas rapidamente se mobilizam para repor seus quadros e os jovens têm vantagens competitivas em relação a outras faixas etárias para serem admitidos.

E os números comprovam esse quadro. Durante o último mês de março, no Ceará, foram criados 2.099 postos de trabalho na faixa até 24 anos, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O número é melhor do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando 1.456 pessoas com até 24 anos ingressaram no mercado de trabalho. Os números são positivos, mas o desafio não termina.

Levantamentos feito pelo Caged demonstram que os trabalhadores nessa faixa etária, admitidos em março deste ano, ganham em torno de 9% a menos do que os admitidos no mesmo período de 2017.

Idade

Outro aspecto a considerar é que a faixa etária dos trabalhadores jovens ainda está em fase de definição de seus objetivos. Ou seja, muitos trabalhadores ainda estão em busca da primeira oportunidade profissional.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.