em busca do presente

Dia das Mães: como não se endividar

02:45 · 07.05.2012
Especialistas da área de educação financeira. Eles advertem que é preciso ter bastante cuidado com a euforia e o sentimento de amor nutrido pela mãe para não terminar endividado além da conta
Especialistas da área de educação financeira. Eles advertem que é preciso ter bastante cuidado com a euforia e o sentimento de amor nutrido pela mãe para não terminar endividado além da conta ( FOTO: NATINHO RODRIGUES )
Especialistas em educação financeira apontam para a cautela diante da data, para não gastar além da conta

Todo o dia é Dia das Mães. Poucos duvidam disso. Porém, a véspera dessa data, tão importante para o comércio, realmente mexe com as sensações dos consumidores, deixando-os mais vulneráveis. Isto porque há tantas tentações de presentes para elas, além dos gastos com almoço no dia da comemoração. São "promoções", "ofertas imperdíveis", "liquidações arrasadoras" e propagandas altamente persuasivas, e que atingem em cheio até os mais controlados.

A vontade de presentear a mãe querida, muitas vezes, é mais forte do que a própria razão. E é aí que está o perigo na visão dos especialistas da área de educação financeira. Eles advertem que é preciso ter bastante cuidado com a euforia e o sentimento de amor nutrido pela mãe para não terminar endividado além da conta.

Outros gastos

Segundo o presidente do Instituto DSOP, Reinaldo Domingos, é necessário lembrar-se de que existem outras datas comemorativas, portanto, outros gastos previstos para o resto do ano. "Temos Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Dia das Crianças, Natal. Enfim, é preciso antes de sair à compra do presente, que se conheça a real situação financeira", afirma.

Segundo ele, o primeiro passo é identificar sua real situação:investidor, equilibrado financeiramente ou endividado. Só depois dessa reflexão você poderá ir às compras, com a consciência de como estão suas finanças pessoais. Para Reinaldo, também é preciso saber o que a mãe necessita para facilitar a compra. "Às vezes, compramos um presente que ela não gosta ou não precisa e deixamos de comprar algo que ela realmente está necessitando. Para o comércio esta data representa a segunda melhor em vendas depois do Natal. Trata-se de uma data muito especial e por isso devemos ter muita calma e tranquilidade, lembrando que um presente não substitui o carinho e amor que ela merece", diz.

Segundo o consultor financeiro, Conrado Navarro, do Programa Consumidor Consciente, da MasterCard, é comum aumentar a inadimplência após a efeméride. Ele cita a pesquisa que a Boa Vista Seguros, empresa que gerencia o SCPC, que aponta expectativa de aumento de 16% das pessoas que não terão condições de honrar seus compromissos em 2012 frente a igual período do ano passado.

Sem exageros

Ele dá algumas dicas de como surpreender a mãe sem exageros, evitando assim ir além do que pode pagar. Na opinião de Conrado, é importante se preocupar muito mais com ela, suas necessidades, saúde e vida pessoal do que com a reação ao presente caro. "Use a criatividade. Para transformar um objeto que ela deseja em uma lembrança. Se ela gosta de livros, porque não escrever um livro para ela? Repare que você terá que dedicar-se de coração à missão, mas a resposta será muito valiosa", exemplifica o consultor.

Conrado afirma que nem sempre as tentadoras ofertas compensam, por isso é preciso pesquisar preços e condições de compra que estejam adequados aos seus limites de planejamento financeiro. "Evite parcelamentos longos, especialmente acima de seis meses, para não comprometer o orçamento, impedindo ainda que a presenteie em uma futura ocasião. Sua mãe não vai ficar feliz se souber que você se endividou para presenteá-la".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.