Diz Diretor de marketing da Globo

'Deve se representar cultura em campanhas'

Roberto Schmidt participou do "Curta & Compartilhe", realizado ontem, no Teatro Celina Queiroz, na Unifor

01:00 · 22.09.2017
Image-0-Artigo-2300316-1
Profissionais com atuação em empresas renomadas de âmbito nacional puderam aproximar os alunos do mercado de trabalho. O diretor de Marketing da Rede Globo exaltou a oportunidade do contato ( Foto: Kléber A. Gonçalves )

As culturas locais devem ter espaço na comunicação das campanhas publicitárias e de marketing, de modo a se contemplar as diferenças nas regiões do País. A visão é do diretor de Marketing da Rede Globo, Roberto Schmidt. Ele esteve, ontem, em Fortaleza, ministrando palestra no evento "Curta & Compartilhe, realizado pelo Sindicato das Agências de Propaganda (Sinapro Ceará), em parceria com o Sistema Verdes Mares (SVM).

Também compartilharam conhecimento com os estudantes e profissionais de publicidade e marketing, no Teatro Celina Queiroz, na Universidade de Fortaleza (Unifor), a diretora de Marketing na Zeit Digital, Isabela Rezende; a diretora executiva da Recomenda Pesquisas e Consultoria, Karin Koshima; e o diretor comercial regional Nordeste da Kantar Ibope Media, Felipe Campos. O Superintendente do SVM, Edson Queiroz Neto, acompanhou as palestras.

"Temos que perceber que somos todos brasileiros, temos um carinho por este País, mas existe uma representação cultural que precisa ser representada nas campanhas, na comunicação. Acho que deve ter espaço para mídia e comerciais nacionais, que falem para o grande público, mas deve haver foco no regional, do cearense se ver reconhecido na comunicação, nas campanhas, no discurso, nos exemplos, na cultura. Acho que é um olhar do macro para o Brasil, regionalizando para o Nordeste, com o foco mesmo cultural do Ceará. Campanhas, anúncios têm de levar isso em consideração para não correr o risco de cometer algum deslize cultural, de linguagem, que possa atrapalhar a relação do consumidor com a marca e a própria estratégia de comunicação da empresa ou do anunciante", indicou Schmidt.

Aproximação

O diretor de marketing da Rede Globo ainda exaltou o evento, por aproximar o mercado da academia. "O que muitas vezes se vê é uma desconexão. A universidade, pensando, se aprofundando, sem conhecer a prática, o mundo das agências da publicidade, e o contrário também. O pessoal das agências sem ter tempo de refletir academicamente um aprofundamento sobre o que está fazendo. Acho essa conexão incrível. O primeiro passo é essa aproximação", destacou.

Na mesma linha de pensamento, a diretora executiva da Recomenda Pesquisas, Karin Koshima, elogiou a iniciativa. "O evento é superimportante pois se faz dentro de uma universidade, onde estão formando uma série de novos profissionais, trazendo temas bastante atuais, como é a questão do consumidor, do comportamento de consumo", apontou.

O diretor comercial da Kantar Ibope Media, Felipe Campos, salientou ainda a busca do mercado local por especialização como um dos pontos positivos do encontro. "O mercado de Fortaleza, sem dúvidas, tem a intenção de buscar cada vez mais profissionalização, intensificar esse processo. Fico feliz de construir este evento em parceria, e dentro da universidade, o que pressupõe uma troca de conhecimento entre mercado e academia, o que é muito positivo".

Amadurecimento

Especialista em Inbound Marketing, a diretora de Marketing da Zeit Digital, Isabela Rezende, frisou a necessidade de amadurecimento do mercado, na busca por integrar o marketing digital ao convencional, efetivamente. "O mercado, atualmente, ainda precisa amadurecer em certos aspectos, principalmente o local, mas pensando num visual mais nacional, ainda temos agências pensando comunicação como uma caixinha. O mercado ainda tem que evoluir muito nessa questão de dados, planejamento e assertividade nas ações", disse.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.