ATÉ O FIM DO ANO

Concentrix prevê abrir mais 900 empregos em Fortaleza

Capital já representa 30% das operações da empresa no País. Essa representatividade deve crescer para 50%

Atualmente, a multinacional de contact center emprega 500 pessoas na Capital cearense, número que deve crescer em breve. A companhia também tem planos para um novo prédio ( Foto Grupo Padrão )
01:00 · 15.03.2018 / atualizado às 16:44 por Hugo Renan do Nascimento - Repórter
O country manager da Concentrix no Brasil, Daniel Moretto, destaca que, até agora, a empresa já investiu o total de R$ 7 milhões em Fortaleza

A multinacional norte-americana Concentrix, empresa de contact center, prevê abrir mais 900 vagas na filial de Fortaleza até o fim deste ano. A companhia emprega atualmente 500 pessoas na Capital e está com fortes planos de expansão, que envolvem um novo prédio e incremento na quantidade de clientes atendidos. "A gente vai fazer alguns investimentos na cidade. Já estamos procurando um prédio e identificando o local ideal. Os investimentos desde a nossa abertura no ano passado foram de R$ 7 milhões. Apenas com a reforma da nova sede em Fortaleza, devemos investir mais R$ 10 milhões", afirma o country manager da Concentrix no Brasil, Daniel Moretto.

De acordo com ele, a Capital cearense já representa em torno de 30% das operações no País, que incluem unidades no Estado de São Paulo. "Aqui, nós ainda não chegamos a explorar a parte comercial no Nordeste, mas já estamos avaliando isso também. Acredito que em breve essa representatividade chegue a 50%", acrescenta.

Sem citar os nomes dos clientes, Moretto diz que a Concentrix atende companhias de renome mundial, inclusive na sede de Fortaleza. "São marcas líderes de mercado, como a maior fabricante de celulares do mundo. A maior empresa de transporte compartilhado do mundo está com a gente. O maior banco online brasileiro, nós atendemos. Tem ainda a empresa de serviço de streaming de música".

Segundo ele, os serviços prestados pela multinacional não englobam call center. "Os empregos que a gente está gerando aqui em Fortaleza não tem telefone. É tudo via aplicativo. Nós atendemos o consumidor final da empresa. A gente não faz telemarketing porque temos um sentimento de que isso incomoda as pessoas. Não é algo que gostamos de fazer. E sim um trabalho de inteligência e de resolução de problema", completa.

Sobre os tipos de serviços, Moretto esclarece que a Concentrix não trabalha apenas com atendimento aos clientes. "A gente trabalha com desenvolvimento de aplicativos, de websites, toda a parte administrativa, de faturamento e financeiro", explica.

Crescimento

Além do número de vagas que deve ser ampliado nas unidades de São Paulo e Fortaleza, a Concentrix esperar dobrar de tamanho em 2018. "Em 2017, a companhia cresceu 135% em faturamento. Em número de pessoas, nós dobramos de tamanho, passamos de 900 para quase 2 mil".

Com o dobro de tamanho aguardado até o fim deste ano, a Concentrix deve ultrapassar quatro mil colaboradores, grande parte incrementado pelo desempenho da filial cearense. "Tem entrado muitos clientes e Fortaleza deve aumentar a quantidade disso nos próximos meses".

Conforme Moretto, as empresas estão procurando atendimento diferenciado e que facilite a vida do consumidor final. "Muitas companhias têm procurado outros métodos para atendimento ao cliente. Tem muita gente nessa transição e é por isso que o nosso crescimento é exponencial", afirma.

Aposta na Capital

Com uma aposta grande em Fortaleza, a multinacional deve contratar em blocos. "São 900 empregos até o fim de 2018. Mas vamos contratando aos poucos. Nos próximos 15 dias estamos ofertando 60 vagas. Isso se não entrar mais nenhum novo cliente", reforça.

O maior número de vagas, segundo ele, é para atendimento via chat ou e-mail. Porém, existem cargos como coordenadores e supervisores. Os salários variam entre R$ 1.150 para os cargos de atendimento a R$ 9 mil para as vagas de liderança. "Virão novos clientes para a filial de Fortaleza. Agora é trazer mais a área de tecnologia. Aqui a mão de obra é mais especializada. Se você procurar no Sudeste a briga por mão de obra é muito maior".

Conforme o country manager, a mão de obra em Fortaleza tem a vantagem de ser em grande quantidade. "Os impostos aqui são bem mais altos do que em outras cidades do Nordeste. Não viemos para cá por conta disso ou porque a mão de obra é mais barata, mas sim pela disponibilidade de mão de obra", diz.

Apesar disso, Daniel Moretto reclama que a mão de obra da Capital cearense ainda não tem um nível de inglês se comparado ao de São Paulo.

"Isso é um gargalo. Às vezes um cliente quer vir para Fortaleza, mas por causa do inglês a empresa prefere ir para São Paulo. Mesmo assim, uma das vantagens daqui é a velocidade que a gente contrata. Essa disponibilidade de mão de obra especializada é muito boa", comenta.

Mais informações:

Para se candidatar a alguma vaga, é preciso enviar currículo para o e-mail recrutamento@concentrix.com ou acessar https://goo.Gl/TNnz9J

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.