Coluna

Stand: CE fecha 2017 com alta de 4,12% no custo de construir

01:00 · 11.01.2018

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, fechou o ano de 2017 com elevação de 4,12% no Ceará. Em dezembro último, a alta foi de 0,27%. O custo médio de construir no Estado ficou em R$ 993,49 o metro quadrado. No País, em dezembro, houve uma variação de 0,18%, 0,30 ponto percentual (p.P.) abaixo da taxa do mês anterior. Em 2017, esta taxa em âmbito nacional só foi maior que as dos meses de abril (0,15%) e outubro (0,16%). O indicador acumulado no ano foi de 3,82%, abaixo dos 6,64% registrados em 2016. Em dezembro de 2016, o índice foi 0,49%. O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em novembro ficou em R$ 1.064,76, passou para R$ 1.066,68, sendo R$ 544,97 relativos aos materiais e R$ 521,71 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,14%, caindo 0,53 p.P. Em relação ao mês anterior (0,67%). Já em relação a 2016, a taxa subiu 0,13 pontos percentuais.

Por outro lado, a participação da mão de obra apresentou variação de 0,22%, próximo do índice de novembro (0,28%). A taxa dessa parcela (0,22%) ficou abaixo da registrada em dezembro de 2016 (1,02%), quando foram firmados quatro acordos coletivos. Nos resultados acumulados de 2017, os materiais tiveram variação de 2,61%, enquanto a parcela do custo referente aos gastos com mão de obra atingiu 5,17%.

Cartão reforma

A meta é que 182 mil famílias sejam atendidas até o fim de 2018 com o Programa do Cartão Reforma do governo federal. Entretanto, em pouco mais de um ano após o lançamento, só 150 famílias foram beneficiadas no País, nenhuma no Ceará. O foco do programa são famílias com renda mensal de até R$ 2.811 para que reformem suas casas.

Tintas

As vendas de tintas tiveram crescimento de 8% em dezembro do ano passado na comparação com o mês anterior. Já a comercialização de cimento subiu 2% na mesma comparação e as de revestimento cerâmico caíram 4%. As telhas de fibrocimento tiveram queda de 3%. A Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) registrou um faturamento anual de R$ 114,5 bilhões, mas projeta um 2018 melhor.

Energia solar

O investimento de R$ 800 milhões em energia fotovoltaica anunciado recentemente pela MRV Engenharia já é reconhecido pelo mercado como um projeto inovador. A iniciativa da construtora foi a vencedora na categoria Iniciativa Setorial do Prêmio Pini Melhores da Construção 2017, que está em sua 23º edição e destaca as melhores empresas de toda a cadeia produtiva do setor. A construtora adotou a energia fotovoltaica em seus projetos.

Aramados na organização doméstica A praticidade é indispensável em qualquer cozinha. Os utensílios aramados são um clássico que ficam bem em vários ambientes e contribuem para a otimização e a organização dos espaços. A indústria gaúcha Domo House desenvolveu a tecnologia do revestimento 'Soft Touch', que confere um novo status para os aramados. As peças contam com um acabamento emborrachado, antideslizante e termoisolante. O material é altamente resistente à oxidação. Outro diferencial de inovação são os sistemas para a fixação das peças nas paredes. As peças vêm com um gabarito para furação e podem ser aplicadas diretamente sobre a alvenaria, madeira ou gesso. O próprio parafuso faz as vezes da chave de fenda e dá sustentação às peças, que suportam o peso de até 20 quilos.

imoveis@diariodonordeste.com.br

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.