COLUNA

Gestão Ambiental: sugestões aos candidatos

maristela

Gestão Ambiental

MARISTELA CRISPIM

01:00 · 08.08.2018

A Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura - movimento multissetorial composto por mais de 170 membros, entre entidades que lideram o agronegócio no Brasil, as principais ONGs da área de meio ambiente e clima e representantes do meio acadêmico - apresenta, aos principais candidatos às eleições deste ano, 28 propostas, relacionadas ao uso da terra, factíveis de serem alcançadas em um mandato de quatro anos. As propostas podem ser adotadas pelos candidatos tanto ao poder Executivo quanto ao Legislativo. Boa parte delas é baseada em instrumentos já existentes e que podem ser aprimorados ou colocados em prática. O setor agropecuário é responsável por 22% das emissões nacionais, mas pode reduzi-las muito com a adoção de práticas sustentáveis de produção.

Image-0-Artigo-2437046-1

Para conter o desmatamento na Amazônia e estimular o papel do agricultor familiar para a conservação da vegetação, a Natura desenvolveu projeto de pagamento pela compensação de carbono na cadeira produtiva, o Carbono Circular (Carbon Insetting). O projeto remunera as famílias de pequenos agricultores não apenas pela compra de insumos e repartição de benefícios, mas também pela conservação ambiental. A iniciativa é do Programa Carbono Neutro, que há dez anos busca inventariar, reduzir e compensar as emissões de gases de efeito estufa na cadeia produtiva. 

Conservação

O IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC) foi promovido pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, em Florianópolis (SC), entre 31 de julho e 2 de agosto. Com o tema central "Futuros Possíveis: Economia e Natureza", aprofundou as discussões sobre áreas protegidas, mudanças climáticas, saúde, ambientes marinhos, ecoturismo, negócios de impacto, inovação, comunicação, educação e arte, por dezenas de especialistas.

Conservação 2

As Unidades de Conservação (UCs) são conhecidas pelo potencial turístico. Mas podem oferecer importantes contribuições à economia nacional, no extrativismo sustentável de madeira, pesca, geração de energia e mitigação dos efeitos das mudanças climáticas. Com mais investimento, haveria mais geração renda no País, destaca o livro "Quanto Vale o Verde: A Importância Econômica das Unidades de Conservação Brasileiras", lançado no IX CBUC.

"O que antes era visto apenas como uma prática eco-friendly, hoje, vem se tornando um diferencial competitivo para as indústrias"

Chiara Gadaleta
Especialista em Sustentabilidade e Consumo Consciente

Bom

Logística reversa

O Makro Atacadista, em 2017, deu início à parceria com a Reciclus, que atua na logística reversa das lâmpadas. Em apenas sete meses de operação, as 57 lojas que possuem coletor de lâmpadas arrecadaram mais de 5 mil quilos. Essa quantidade representa mais de 33 mil unidades que tiveram destinação final ambientalmente adequada e sem danos ao meio ambiente.

Mau

Destinação errada

Oito anos de Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e apenas seis municípios alcançaram a faixa de pontuação mais alta do Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (ISLU), criado em 2016. Entre as cidades participantes, 53% continuam destinando o lixo incorretamente; e o índice médio de reciclagem no Brasil não passa dos 3,7%.

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou, no dia 1º, em Florianópolis, a Estratégia Nacional para Espécies Exóticas Invasoras, no IX Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC).

O número de trabalhadores no campo diminuiu e mais produtores rurais estão utilizando agrotóxicos. Os dados são da comparação entre os Censos Agropecuários de 2006 e 2017, do IBGE.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.