Coluna

Gestão Ambiental: plástico pela torneira

maristela

Gestão Ambiental

MARISTELA CRISPIM

01:00 · 13.09.2017

A água de torneira de cidades ao redor do mundo está contaminada com fibras microscópicas de plástico, segundo levantamento inédito realizado pela organização Orb Media. De 159 amostras de água potável coletadas em cinco continentes, 83% continham plástico. Os fragmentos de plástico já tinham sido encontrados em quase todos os locais pesquisados: nos oceanos, no gelo marinho, em lagos e rios remotos e na atmosfera. Mas, até agora, a água potável não tinha sido examinada. De Nova York a Nova Déli, o plástico está literalmente jorrando das torneiras. Os cientistas dizem que não sabem como essas fibras chegam até os encanamentos domésticos ou quais são os riscos reais para a saúde humana.

Oceanos I

O governo brasileiro anunciou, no dia 7, em La Serena-Coquimbo (Chile), a Iniciativa Azul Brasileira, estratégia para alavancar recursos internacionais e ampliar para 10% a proteção de ecossistemas costeiros e marinhos do País nos próximos 15 anos, um salto de 7,2% a mais em relação ao que temos hoje - 2,8%. Nos primeiros 5 anos, o objetivo é atrair cerca de US$ 140 mi, que ajudarão o País a criar as áreas e implementar as primeiras unidades de conservação.

Oceanos II

O anúncio foi feito no 4º Congresso Internacional de Áreas Protegidas Marinhas, organizado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), que reuniu 80 países. Serão cerca de 377 mil Km² de novas áreas protegidas a serem incorporadas ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) parte das Metas de Aichi, firmadas pelo Brasil no Japão, em 2010, na Convenção da Diversidade Biológica (CDB).

"É para todos nós uma prova decisiva para verificar se a nossa sociedade é capaz de proteger o que recebeu gratuitamente, de não roubá-la, mas de torná-la frutífera"

Papa Francisco

Numa cerimônia com mais de 500 pessoas, o Projeto Cisternas da ASA foi premiado como política para o futuro e como experiência exitosa de combate à desertificação com o segundo lugar mundial, anunciou Naidison Quintella, da coordenação nacional da ASA pelo Estado da Bahia, após o recebimento do prêmio Política para o Futuro (Future Policy Award), em Ordos, na China, na manhã de segunda-feira, no horário do Brasil. Um grupo de 54 pesquisadores brasileiros publicou um artigo na revista científica Perspectives in Ecology and Conservation, do grupo Elsevier, denunciando que os cortes drásticos no orçamento da ciência brasileira impõem riscos à conservação da biodiversidade global.

Image-0-Artigo-2295428-1

Bom

Iniciativa

Pelo sexto ano, as Farmácias Pague Menos realizam a Campanha Cidade Verde. Para esta edição, foram escolhidos como pontos para o plantio Belém (PA), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), Mossoró (RN) e Sobral (CE). Até o próximo dia 28, serão comercializados itens com o selo Produto Amigo da Natureza em cerca de 1.020 lojas da rede. Os recursos arrecadados nas vendas serão destinados ao plantio, previsto para o dia 28 de outubro.

Mau

Desmatamento

Entre 2013 e 2015, o Brasil destruiu 18.962 km² de Cerrado. Isso significa que, a cada dois meses, o equivalente à área da cidade de São Paulo é destruída no bioma. Esse ritmo de destruição torna o Cerrado um dos ecossistemas mais ameaçados do Planeta. Em 11 de setembro, Dia do Cerrado, organizações ambientalistas se uniram e lançaram o manifesto: "Nas mãos do mercado, o futuro do Cerrado: é preciso interromper o desmatamento".

Um grupo de 54 pesquisadores brasileiros publicou um artigo na revista científica Perspectives in Ecology and Conservation, do grupo Elsevier, denunciando que os cortes drásticos no orçamento da ciência brasileira impõem riscos à conservação da biodiversidade global

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.