Coluna

Gestão Ambiental: Nova extinção em massa

maristela

Gestão Ambiental

MARISTELA CRISPIM

01:00 · 04.10.2017

A sexta extinção em massa, que está sendo provocada pelos seres humanos, constitui uma séria ameaça à segurança alimentar, alerta relatório publicado na semana passada pelo grupo de pesquisas Bioversity International. O relatório aponta que três quartos de todos os alimentos produzidos no Planeta são derivados de apenas 12 culturas e cinco espécies animais, e isso deixa a cadeia produtiva vulnerável a pestes e doenças, como aconteceu na "Grande Fome da Batata na Irlanda", em 1845, quando uma praga afetou as lavouras do tubérculo e provocou a morte de um milhão de pessoas.

Image-0-Artigo-2305682-1
Moradores e ambientalistas promoveram, no fim da tarde do sábado (30), um abraço coletivo na duna que fica às margens da CE-010, na Sabiaguaba, e que está parcialmente coberta por palhas de coqueiro. Segundo os moradores do entorno, as palhas foram colocadas pelo Departamento Estadual de Rodovias (DER), para impedir que a areia avance para a pista. Segundo o professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Jeovah Meireles, a ação pode gerar uma série de impactos ambientais negativos. O Instituto de Educação Portal (IEP) realiza, nos dias 5 e 6 de outubro de 2017, no Shopping RioMar Fortaleza, a 10ª edição do Fórum IEP de Sustentabilidade, com o tema Fazer sustentável: Paz, Justiça e Igualdade.

Conservação

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) apresentou propostas de estudos para a criação de novas unidades de conservação marinhas, em Vitória-Trindade, maior cadeia submarina do Atlântico Sul no Sudeste; e a Foz do Rio Amazonas, que abriga um banco lamoso com alta produtividade de camarões e recifes recentemente descobertos.

Compromisso

O governador Camilo Santana se reuniu com secretários do Estado para definir as prioridades do Estado em meio ambiente e sustentabilidade. Foi a primeira reunião de um dos sete principais pactos da gestão, o Ceará Sustentável, e contou com a presença de cerca de 50 representantes de instituições e movimentos sociais.

"Os desafios climáticos, a perda de biodiversidade terrestre e marinha, a pobreza rural e a insegurança alimentar e nutricional requerem ações coordenadas para tornar compatível a conservação dos ecossistemas e dos recursos naturais"

Vera Boerger
Oficial de Terra e Água da FAO

Bom

Amazônia

Iniciativa para a recuperação de áreas degradadas na Amazônia brasileira prevê a recuperação, em seis anos, de quase 30 mil ha, ou seja, cerca de 73 mi de árvores, numa parceria entre o MMA, Fundo Global do Meio Ambiente (GEF), Banco Mundial, Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), Conservação Internacional (CI), Instituto Socioambiental (ISA) e Amazonia Live, iniciativa socioambiental do Rock in Rio.

Mau

Mais pobres

O Fundo Monetário Internacional (FMI) acredita que os países pobres serão incapazes de vencer sozinhos os efeitos econômicos do aquecimento global e calcula uma perda de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) per capita até 2100, baseado em cenários conservadores de aumento de 1ºC na temperatura destes países, menor produção agrícola, esfriamento dos investimentos e danos à saúde.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.