coluna

Gestão Ambiental: de olho nas mudanças

maristela

Gestão Ambiental

MARISTELA CRISPIM

01:00 · 22.08.2018

O Observatório do Clima está lançando o relatório "Emissões de GEE no Brasil e suas implicações para políticas públicas e a contribuição brasileira para o Acordo de Paris", síntese dos quatro relatórios analíticos setoriais do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases (SEEG) para as emissões brasileiras até 2016. O documento traz uma dura mensagem para o próximo presidente do Brasil: o País não está na trilha de cumprir sua promessa para o clima, e mudanças recentes na política ambiental tendem a afastá-lo ainda mais de seus compromissos. Neste 2018, milhões de pessoas em todo o mundo estão sentindo de forma extrema os efeitos das mudanças climáticas. Ondas de calor fizeram a temperatura subir a níveis alarmantes.

Image-0-Artigo-2442144-1

Gestão de resíduos sólidos, eficiência no uso de água, minimização da emissão de carbono e educação ambiental estão entre as ações da Diageo, proprietária da Ypióca, para reduzir impactos e melhorar ações ambientais e suas operações fabris, reunidas no projeto "Redução de Impactos Ambientais - Fase II", premiado pelo 14° Prêmio Fiec por Desempenho Ambiental, na modalidade Produção Mais Limpa, categoria grandes empresas, no dia 14. 

Eólica

A energia eólica já abastece cerca de 22 milhões de residências por mês no Brasil, com cerca de 13 GW de capacidade instalada. São mais de 520 parques eólicos no País, 80% deles no Nordeste. Os dados, divulgados em junho pela Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), indicam que, no ano que vem, a energia produzida a partir do vento deve ser a segunda maior fonte brasileira (8,5%), atrás somente da hidrelétrica e superando termelétricas e usinas de biomassa juntas.

Bioenergia

Junto com outras fontes de energia renovável, como eólica, solar e hidrelétrica, a bioenergia será uma das soluções que países da América Latina e da África poderão adotar para tornar suas matrizes energéticas mais limpas e mitigar os impactos das mudanças climáticas globais. A avaliação é de um grupo de pesquisadores autores do relatório Bioenergia e Sustentabilidade: América Latina e África, lançado no dia 9, no Workshop Bioen-Fapesp RenovaBio.

"O setor mundial de transportes é quase exclusivamente dependente do uso de combustíveis fósseis derivados do petróleo com pequenas contribuições de gás natural e eletricidade"

José Goldemberg
Físico, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp)

Bom

Desempenho

A Sou Energy, empresa cearense de distribuição e instalação de painéis solares, foi reconhecida na 14ª edição do Prêmio Fiec por Desempenho Ambiental, na modalidade "Produção Mais Limpa". Ela apresentou como case, a instalação de energia limpa no Colégio Pólos, em Iguatu. A escola reduziu a emissão de gases poluentes e economizou 99% na conta.

Mau

Mais quente

O Planeta terá anos mais quentes do que a média entre 2018 e 2022, além de um aumento da probabilidade de eventos extremos, como secas, inundações por chuvas e furacões. A previsão está em estudo liderado pelo pesquisador Florian Sévellec, publicado na edição de 14 de agosto da Nature Communications.

No Hackaday Fortaleza, evento coordenado pela Enel Distribuição Ceará, no último dia 18, banners, informativos e materiais descartáveis foram substituídos por alternativas sustentáveis. Os informes foram apresentados por meio de projeções e os demais materiais terão destinação correta, informa a Companhia.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.