COLUNA

Egídio Serpa: Ceará e seu grande desafio

egidio-serpa

Egídio Serpa

egidio@diariodonordeste.com.br

01:00 · 19.05.2018
Está o Estado do Ceará, liderado pelo seu Governo e com o apoio da iniciativa privada e da academia, a desenvolver um esforço de, por meio da inovação, adequar-se aos desafios do Século XXI. Tudo limitado, porém, às disponibilidades do seu orçamento, o que se reflete na velocidade de algumas obras, como a da segunda ponte de acesso ao Porto do Pecém, que é lenta porque o dinheiro é pouco - em ano de eleição cambia-se a prioridade. O trio de hubs - o portuário que está por vir, o aéreo já operando e o de TI que se implanta em ritmo de frevo - é e será uma base firme do Ceará 2050. Contudo, falta algo vital para a economia, a educação, a tecnologia, a ciência, a cultura, o esporte e o turismo: a segurança pública. O Estado está a perder a guerra contra o crime (bem) organizado.

Caju

Opinião de Marlos Bezerra, da Embrapa Agroindustrial: o agronegócio do caju só será viável com a adoção de novas tecnologias e com o aproveitamento integral da castanha e do pedúnculo.

Cagece

Ronner Gondim, diretor de Sustentabilidade da Cagece, informa: a empresa está focada em 3 prioridades - redução de perdas, reúso de água e dessalinização da água do mar. No Pecém, a Cagece faz testes para reúso de até 100 litros/segundo. As duas últimas demorarão.

Tancagem

Enquanto aqui no Ceará ainda não se decidiu quando e como construir o Parque de Tancagem do Pecém, no vizinho Pernambuco vê-se o contrário. Lá, expande-se o Parque de Tancagem de Suape, que fica distante do centro urbano de Recife. 

Os pesticidas aqui e lá fora

No mundo da agricultura desenvolvida - leia-se EUA, Austrália, Canadá, Europa - denominam-se pesticidas os defensivos agrícolas. Na Espanha, a dura legislação considera-os produtos fitossanitários. Somente no Brasil - por ideologia, e somente por isto - usa-se o termo agrotóxico para dar nome aos remédios que combatem e matam pragas e doenças que atacam as culturas. Pode-se, então, chamar de humanotóxico o medicamento vendido nas farmácias para a cura das doenças do homem. Se a bula do humanotóxico - como a do agrotóxico - for seguida, tudo estará bem.

Energia solar

Economia anual de R$ 87 mil em sua conta de energia terá a empresa cearense Acqua Forte, na qual a Sou Energia instalou 214 painéis fotovoltaicos, que gerarão anualmente 120.054 KW/h de energia solar. O retorno do investimento virá em 4 anos. São 6.240 k de CO2 que deixam de ser emitidos.

Bom

Água (1)

Revela o secretário de Recursos Hídricos, Francisco Teixeira: Fortaleza consome hoje 20% menos de água do que há um ano. É efeito de campanhas de educação e de tarifa punitiva.

Ruim

Água (2)

Podem os açudes públicos do Nordeste represar 38 bilhões de m³ de água. Detalhe: os açudes públicos do Ceará, podem, só eles, guardar 18 bilhões de m³. Hoje, represam menos de 10%. 

Livre Mercado

Leonardo Franco, superintendente do Shopping Parangaba, informa que, nas duas primeiras semanas deste maio, o equipamento registrou aumento de 20% no fluxo de pessoas. Ele credita esse incremento à campanha do Dia das Mães que segue valendo até o fim do mês, quando será sorteado um Jipe Renegade entre os seus clientes.

Moderniza-se a Junta Comercial do Ceará, que agora faz registro de empresas por meio eletrônico, com consultoria da empresa paulista TCI BPO.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.