Coluna

Egídio Serpa: Agricultura e os interesses

egidio-serpa

Egídio Serpa

egidio@diariodonordeste.com.br

01:00 · 16.05.2018
Há uma guerra aberta de interesses na pecuária e na agricultura brasileiras, e a culpa é do Governo. Hoje, ministro da Agricultura, Blairo Maggi, está na China - para promover o que? A venda de carne de frango, de boi e de suíno e soja. É o conjunto de produtos para o qual o Governo dirige todo o seu olhar, toda a sua atenção e seu esforço. Para Brasília, até uma prova em contrário, é como se não houvesse outras culturas - como a de frutas, que no Brasil cresce na velocidade do frevo. Neste momento, os chineses querem as frutas tropicais brasileiras - como o melão e a melancia - algo que pode render até US$ 5 bilhões ao Brasil em poucos anos. Em troca, a China quer mandar para cá suas saborosas peras. Mas os produtores de peras do RS e SC são contra. O peso político do Sul é forte.

Potencial

Pesquisa do IPC Maps, um instituto cujos estudos são usados para orientar tomada de decisão de empresas do varejo, levantou o potencial de consumo das capitais do Nordeste. O de Fortaleza é estimado em R$ 53,4 bilhões - o de Recife R$ 34,1 bilhões.

Solar

Já alcança 250 MW a potência instalada de unidades de micro-geração de energia solar no Brasil. Essa fonte limpa responde por 93% das instalações, das quais 77,4% em residências. Tudo com viés de alta: cai o custo dos equipamentos.

Indústria 4.0

No próximo dia 23, na Unifor, a Ancham (Câmara de Comércio Brasil-EUA) promoverá debate sobre a indústria 4.0 e como devem as empresas preparar-se para ela. Marcos Troyjo, da Universidade de Columbia, estará entre os palestrantes.

Casacor

Sergei de Castro, Racine Mourão, Marcus Novais, Inês Porto, Luce Galvão de Sá e Rosalinda Pinheiro - que participaram da 1ª Casacor em 1999 - estão à frente da organização do evento deste ano, que em setembro fará 20 anos de grande sucesso.

Doação eleitoral dá medo

Empresários industriais e agropecuários do Ceará, com medo da Lava Jato e do que virá depois dela, estão dispostos a negar, já a partir deste ano, a ajuda financeira que sempre deram para as campanhas eleitorais. “Darei somente o que a Lei permite, nem mais nem menos. E jamais por Caixa 2” - garantiu um fabricante de tecidos. Um médio empresário do setor metal-mecânico repetiu o mantra: “Doação eleitoral? Nem pensar!” Tem razão: o o Fundo Partidário dispõe de quase R$ 2 bilhões para custear a campanha. E já começou na internet uma “vaquinha coletiva”, que recolhe doações de pessoa física para os candidatos.

Evaporação

Há um meio de por termo à evaporação nos açudes do Ceará: fazê-los profundos, reduzindo o espelho d’água. Não há outro jeito - diz José Maria Pimenta, que já foi presidente da Ematerce, em cuja gestão foram feitos os “açudes inteligentes”, com até 50 m de profundidade, “e por isto nunca secaram”.

Bom

Cabo Verde

Especialista em fertilização humana, o Dr. Fábio Eugênio, da Clínica Bios, cuja clientela inclui pessoas da africana Cabo Verde, passou a escrever sobre o tema no portal Sapo, o maior de lá.

Ruim

Energia

Já alcança 250 MW a potência instalada de unidades de micro e minigeração de energia solar no Brasil. Essa fonte limpa responde por 93% das instalações, 77,4% das quais em residências. 

Livre Mercado

Regis Molinat, agricultor francês que cultiva e comercializa tomate cereja em Carnaubal , na Serra da Ibiapaba com a marca Mirante Vegetais, viaja hoje daqui para Marselha. Terá lá encontro com Christine Poncet, diretora de Pesquisa do Instituto Nacional de Recherches Agronomique (INRA), que pesquisa sobre energia e água. Regis tratará com Poncet da possibilidade de uma pesquisa que estanque a evaporação dos grandes açudes do Ceará e mantenha viva a sua população de peixes.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.