Coluna

Egídio Serpa: A eleição e a contradição

egidio-serpa

Egídio Serpa

egidio@diariodonordeste.com.br

00:00 · 21.04.2017

Quem? Quem? Quem? Esta pergunta - em busca de resposta que identifique alguém com ficha limpa e, ainda, com liderança capaz de emergir desta crise em 2018 - está sendo repetida nas principais entidades empresariais do País. Na Fiec, na Faec, na CDL, na FCDL, na CNDL, inclusive. Até agora, a resposta não veio. Faltam líderes ao País - os que existem (existiam) estão enrolados na Lava Jato - de FHC a Lula, de Aécio Neves a Alckmin. Em ambiente assim, surgem os "outsiders", e daí para um novo Collor é um pulo. É preciso deixar bem claro: o discurso para ganhar a eleição de 2018 será um - o da marquetagem. Mas o de governar - para recolocar o País nos eixos - será outro, completamente diferente. Essa contradição causará nova crise. Quem ousará prometer o amargo?

Ponte

Patriolino Dias, sócio e diretor da Construtora Dias de Sousa, comanda hoje o trabalho de início de instalação da ponte que unirá as torres do seu WSTC na Washington Soares.

Image-0-Artigo-2230864-1

Ernst & Young

Foi o cearense Luiz Sérgio Vieira, presidente no Brasil da Ernst & Young, o anfitrião do Brazil Conference MIT & Harvard, que juntou Moro, Dilma, Jorge Paulo Lemann e Warren Buffet na semana passada em Boston. A E&Y é uma das mais requisitadas consultorias do mundo.

Delação

Se a delação da Odebrecht foi a do fim do mundo, já se imagina o que poderá vir a ser a do ex-ministro Antônio Palocci. A da Odebrecht tem foco no mundo da política. A de Palocci focará o mercado financeiro, fazendo estragos em toda a Avenida Paulista.

Michel Temer e reformas 

No último minuto da prorrogação, o presidente Michel Temer conseguiu o que parecia impossível: juntar sua base na Câmara dos Deputados e aprovar o regime de urgência para a Reforma Trabalhista. E com 287 votos a favor, 30 a mais do que o necessário. Tudo aconteceu no fim da noite de quarta-feira. Uma demonstração de força que precisará ser repetida, com mais força ainda, quando for votada a Reforma da Previdência, que exigirá o apoio de 308 deputados. O presidente Temer terá de usar engenho e arte para alcançar tão larga votação. E assim segue a República.

Diagonal

Image-1-Artigo-2230864-1

De costas para a crise, mas apostando na retomada do crescimento da economia do País, a Construtora Diagonal - de João Fiúza (foto) - está lançando o Praça da Luz, três torres de apartamentos no bairro de Fátima. Com obras iniciadas, terá 120 unidades de 48 m² a 68 m² e uma praça comercial com 18 lojas.

Bom

TAP

Informa a TAP: seus voos diários de Recife para Lisboa partem com porões lotados de bagagem dos passageiros e de contêineres de frutas. As mangas produzidas em Petrolina representam 80%.

Ruim

São Francisco

Adverte o engenheiro Fernando Ximenes: Sobradinho tem hoje 16,1% de sua capacidade. Se terminar o período chuvoso com esse índice, ela estará seca em novembro deste ano. Meu Deus!

Livre Mercado

Anual do Uso da Tecnologia da Informação nas Empresas - feita pelo Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas e divulgada quarta-feira - revelou: 1) no Brasil, há 208 milhões de smartphones, ou seja, um por habitante; 2) há 280 milhões de dispositivos móveis conectados à internet (tablet, notebook, smartphone); 3) há 166 milhões de computadores em uso (4 para cada 5 habitantes).

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.