Coluna

Bolso e & Cia: Para um 2018 melhor

01:00 · 29.12.2017 / atualizado às 15:08

A tranquilidade na vida é plantada com ações e escolhas. A parte financeira é um ponto determinante para que em outras áreas a rotina seja mais serena. Em 2018, procure fazer opções que estejam dentro do seu padrão de vida. Se as condições não permitem, busque outras alternativas de menor valor e que podem até ser mais prazerosas. Nos gastos, onde for possível, experimente estipular um valor máximo para atingir o equilíbrio. Fim de ano também é tempo de fazer planos para o futuro. Aproveite para reunir a família e definir três sonhos prioritários. Isso ajuda a ajustar, conduzir o orçamento familiar e perseguir a concretização.

Leis em profusão

É consenso entre especialistas da área tributária e contábil. O Brasil possui uma das legislações mais complexas do mundo. Desde 1988, já foram editadas mais de 5,4 milhões de normas legislativas, cerca de 769 por dia útil, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). São leis, medidas provisórias, decretos, instruções normativas, emendas constitucionais, portarias e atos declaratórios.

4,9 milhões de micros e pequenas empresas ainda mostraram status de inadimplentes em relação a suas dívidas no mês de novembro último. Trata-se do maior número registrado desde março de 2016, quando o levantamento passou a ser feito. Em relação a novembro de 2016, o aumento foi de 11,1%. A maioria (45,6%) são do setor de serviços.

Tarifas acima da inflação nos bancos

Fique atento às tarifas cobradas pelos serviços bancários. Pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), revela que tanto serviços avulsos quanto pacotes do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica, Itaú e Santander tiveram reajustes bem acima da inflação entre novembro de 2016 a outubro de 2017. Dos 58 pacotes oferecidos pelas cinco instituições financeiras, 50 tiveram subida acentuada de preço.

IPVA à vista ou a prazo

Para quem pode pagar o IPVA à vista, certamente com desconto, trata-se de uma boa opção. Mas isso dependerá da situação financeira de cada um. Se o proprietário do veículo estiver endividado, já se sabe que não conseguirá realizar a quitação de uma vez, sobrando a saída do parcelamento. Caso a situação financeira esteja mais confortável, sendo investidor, a recomendação é que o pagamento ocorra à vista, pois obterá 5% de desconto. Lembrando que se deve evitar ao máximo recorrer a empréstimos, limites do cheque especial ou qualquer outra maneira de crédito do mercado financeiro para efetuar o pagamento, devido aos juros elevados. Fonte: Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin).

"A fidelidade do consumidor passou a ser muito mais volátil. Quem entrega a melhor experiência tem mais chance de permanecer com sua clientela. É preciso que o consumidor tenha uma jornada cada vez mais personalizada, para que se sinta realmente amparado pela empresa em todos os sentidos"

Alexandro Barsi

CEO da Verity, especializada em consultoria para transformação digital e gestão de ponta a ponta.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.