Coluna

Bolso & Cia: sem superendividamento

01:00 · 24.11.2017

O ingresso do 13º salário na conta e os apelos ao consumo, que são bem maiores no fim do ano, representam um risco para quem acaba cedendo ao descontrole e comprando mais que o necessário. Além de equilibrar as finanças com o dinheiro extra é preciso estar atento para evitar o superendividamento. Nunca é muito lembrar dos gastos que aparecem no início de cada ano, como IPVA e IPTU e, para quem tem dependentes em idade escolar, a matrícula, uniforme e material. Se você for um sortudo que ainda contará com alguma quantia remanescente, constitua uma reserva financeira ou utilize em um projeto, como por exemplo, uma viagem.

Força da classe C

Mesmo apostando na racionalização e seletividade na hora de eleger os produtos que entram no carrinho, a classe C é muito relevante nas compras. O volume de consumo total em toneladas nesse segmento subiu 1,5%. A classe C, sozinha, registrou aumento nas aquisições nos supermercados de 3,1% nos últimos 12 meses até junho de 2017, mostra a Kantar Worldpanel. Um estrato social de destaque se comparado ao resto da população.

9%

É o percentual

De micros e pequenos empresários que pretendem tomar crédito nas capitais e Interior do País no horizonte de três meses. Oito em cada dez (84%) empresários consultados não possuem interesse em contratar qualquer linha de financiamento para seus negócios e 6% ainda não sabem, aponta a CNDL.

'Bicos' ajudam nas compras de Natal

Consumidores estão em busca de um Natal e Réveillon mais "gordo" em 2017. Mas ainda sob os efeitos da crise, para quem deseja ter condições de gastar mais no período, o SPC Brasil constatou que 41% farão bicos para gerar renda extra e comprar mais presentes. A realização de outras atividades para a geração de renda é maior entre aqueles que têm faixa etária entre 18 e 49 anos e entre as pessoas das classes C, D e E (45%).

Economizar não significa se impor privações radicais, mas sim uma etapa de aprendizado para que, em um futuro próximo, você possa apreciar um salário maior, conquistado por meio dos investimentos nos estudos ou em um próprio negócio"

Dora Ramos
Orientadora financeira

Seguro desemprego pelo site 

O encaminhamento do seguro-desemprego pode ser solicitado pelo site Emprega Brasil (https://empregabrasil.Mte.Gov.Br/), do Ministério do Trabalho desde a última terça-feira (21) Antes, o trabalhador precisava agendar o comparecimento a um posto de atendimento do Sine/IDT, preencher um formulário e entregar a documentação para requerer o benefício Agora, será possível fazer o pedido imediatamente pela internet, por onde é preenchido o formulário que era respondido somente no Sine Ainda será preciso comparecer a uma agência do Sine pessoalmente ( para evitar fraudes). Mas o atendimento deve ser mais rápido já que o preenchimento cadastral terá sido feito pelo computador O prazo de 30 dias para receber o benefício começará a contar a partir do atendimento

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.