coluna

Bolso & Cia: Saem parcelas, entra débito

01:00 · 04.08.2017

Nem mesmo as vendas parceladas resistem à crise econômica. Com base nas estatísticas de pagamentos de varejo e cartões do Banco Central, em julho último, a Boanerges & Cia. Identificou uma queda real do faturamento das vendas parceladas no cartão desde o início da crise, em 2014. Já o faturamento real das vendas em uma única parcela ficou praticamente estável no período, enquanto a movimentação dos cartões de débito saltou 5%.

Renegociação

O descontrole financeiro esteve presente em 66,9% dos casos que negociaram o pagamento das dívidas no crediário, segundo levantamento trimestral da Multicrédito. Quem mais busca a renegociação são as consumidoras de 21 a 30 anos, que são solteiras, sem dependentes, têm renda média de um a dois salários mínimos e trabalham no setor privado. Os itens que levaram ao maior volume de gastos foram vestuário (32,3%), serviços de ótica (24,6%) e serviços diversos (13,1%).

38%

É quanto

Chega a alta das compras por impulso em função dos aromas, mostra estudo da Universidade de Rockefeller (EUA), segundo o qual 35% da memorização vêm do olfato e 5% da visão. "Achar um diferencial é um grande desafio dos empreendedores, e o Marketing Olfativo é uma ferramenta ainda pouco explorada que tem efeito comprovado, causa um impacto emocional positivo", diz Eliana Machado, diretora da Airomas.

Volta às aulas com economia

Image-0-Artigo-2278069-1

A volta às aulas no meio do ano sempre exige a reposição de algum material escolar. Pesquisar é regra mais que básica na hora das compras. A internet facilita esse processo, além de permitir encontrar itens diferenciados muitas vezes mais em conta. Os atacados especializados também costumam ter preços menores. Um grupo de pais pode se juntar e adquirir artigos em maior quantidade com vantagem para todos. Quanto aos produtos de grife, a dica é não ligar para personagens. Vale também a negociação com os filhos.

Recado da especialista

Image-1-Artigo-2278069-1

"O termo desapego faz muito sentido quando falamos de inovação. É comum vermos empreendedores ainda tão apegados às suas ideias originais que perdem a oportunidade de pivotar suas iniciativas. O envolvimento emocional criado com as ideias, muitas vezes, gera um bloqueio que não permite enxergar além. Estamos treinados a defender ideias e não a alternar o ponto de vista. O processo de desapego nesses casos está em fazer o usuário enxergar valor no novo. Resistir às mudanças pode nos privar de conhecer um contexto empresarial muito interessante, com novos desafios e este caminho parece inevitável".

Caroline Capitani. Gestora de marketing e inovação na ilegra (tecnologia e negócios)

Não é fácil, mas veja como lidar com a demissão A demissão é uma realidade que cada vez mais brasileiros enfrentam. O especialista em carreiras, Daniel Olszewer, lista dicas para avançar no período pós-demissional.

O pontapé pode te levar para frente. Estabeleça uma rotina desde a hora de despertar ao momento de adormecer. Pratique um exercício físico, leia mais e ouça música. É nestes momentos que o nosso cérebro está relaxado e surgem grandes ideias, inclusive para abrir um negócio e até trocar de carreira.

Não crie expectativa. Esse passo é um dos mais difíceis de praticar por quem está procurando emprego, porém o mais necessário. Muitas empresas não dão feedback para o candidato quando estes não são aprovados nos processos seletivos.

Aposte em um hobby/freela para ganhar um dinheiro extra. As formas de trabalho vêm mudando ao longo dos anos. Descubra seu dom além do trabalho formal. Caso não queria trabalhar em casa, opte por um coworking.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.