coluna

Bolso & Cia: Hora da renegociação

01:00 · 25.08.2017

O Procon Fortaleza abre na próxima segunda-feira, 28, cadastro para consumidores que desejem renegociar dívidas. As empresas participantes da ação têm por regra que oferecer condições especiais de redução de juros e multas, bem como alongar parcelamentos. A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, alerta que "o Código de Defesa do Consumidor veda o constrangimento ou ameaça na cobrança de débitos, ou seja, deve ser respeitada a dignidade do inadimplente, bem como sua capacidade de realizar a quitação do débito".

Bico é saída

Em meio às dificuldades para pagar as obrigações mensais, os trabalhadores têm usado as estratégias possíveis. A geração de renda extra por meio de bicos é a mais adotada, com a adesão de 23%. Em seguida, aparecem os cortes no orçamento (22%), o recebimento de dívidas de terceiros (14%), utilização de recursos dos saques das contas do FGTS (13%) ou uso do 13º salário (13%). Para a economista Marcela Kawauti, os dados refletem a perda de dinamismo do mercado de trabalho e renda mais curta.

16%

é o percentual de

Brasileiros que resistiram e economizaram abrindo mão de contas supérfluas, segundo o SPC/Brasil. Essa disposição é relatada por 22% dos consumidores inadimplentes que vão fazer cortes no orçamento e apertar o cinto para pagar as dívidas. A maior parte pretende deixar de comprar roupas e calçados (44%), diminuir atividades de lazer (39%) ou cortar gastos com alimentação fora de casa (29%).

'Brasil' em oferta na prateleira

A necessidade de fazer caixa do governo para cobrir o rombo das contas públicas inicia um processo de desestatização em massa no País. O preocupante não é o fato de lançar mão da medida, que é proposta para ativos em diversos setores, mas a pressa e a inclusão de serviços estratégicos como, por exemplo, a Casa da Moeda. O professor da Fundação Getulio Vargas, Mauro Rochlin, entretanto, avalia que a privatização pode representar a retomada de algumas áreas que estão com investimentos reprimidos. Nos setores estratégicos, ele defende que o Planalto negocie o poder de veto.

Recado do especialista

José Vignoli

José Vignoli

Educador financeiro do Meu Bolso Feliz

"Um passo importante para sair da situação de inadimplência é se responsabilizar pelos próprios atos, fazendo uma reflexão sobre o que originou a dívida e manter o foco na resolução do problema. Relutar em eliminar despesas e em alterar o padrão de consumo são alguns dos erros mais comuns para quem precisa 'sair do vermelho'. A primeira atitude para organizar as finanças pessoais é reconhecer a necessidade de mudar hábitos que colocam o bolso em risco".

Autorização de trabalho estrangeiro

•O estrangeiro para trabalhar no Brasil, com vínculo empregatício ou não, salvo exceções, necessita de autorização junto à Coordenação-Geral de Imigração do Ministério do Trabalho

•Precisa atender à legislação vigente, especialmente às normas específicas elaboradas pelo Conselho Nacional de Imigração em forma de Resoluções Normativas;

•A autorização de trabalho para estrangeiro é exigida pelas autoridades consulares brasileiras, em conformidade com a legislação em vigor, para efeito de concessão de visto permanente e/ou temporário para quem deseje permanecer no Brasil a trabalho

•Já o visto é emitido pelo Ministério das Relações Exteriores que se traduz por autorização consular registrada no passaporte do estrangeiro que lhe permite entrar e permanecer no País, após satisfazer as condições previstas na legislação de imigração.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.