Coluna

Bolso & Cia: férias e economia

01:00 · 06.07.2018

Pais e mães já sabem que férias vêm sempre acompanhadas de despesas extras. Planejar é importante para não comprometer o orçamento no período. A saída é buscar diversão em passeios mais econômicos ao ar livre. Um piquenique conhecendo parques da cidade pode ser uma oportunidade para entreter as crianças e estar em meio ao verde. Há ainda nosso extenso litoral cheio de belezas. É possível fazer um roteiro cultural. Sites e portais especializados trazem dicas que incluem atrações gratuitas. Filme em casa com pipoca e lanches caseiros não é um programa caro. No cinema, há sempre um dia em que há desconto na entrada. Também não deixe de incentivar a leitura. Há livrarias que fazem contação de história gratuita nos shoppings. Sem abrir mão do lazer, é possível gerar menos impacto no bolso.

Substituir é saída

O custo da alimentação básica é um dos principais gastos das famílias. Muitas se obrigam a, inclusive, parcelar gastos nessa área. A pesquisa sempre é grande aliada para reduzir despesas. Mas, diante dos aumentos e variações expressivas de preços, sobretudo de 'hortifrúti', há sempre opções para fazer substituições. Isso ajuda a regular preços e também o mercado, uma das 'armas' do consumidor.

21% dos usuários

De cartão caíram no rotativo em maio. Esses consumidores optaram por pagar um valor inferior ao total da fatura ou nem mesmo pagaram esse valor. O percentual inspira preocupação com a velha 'bola de neve' dos juros. As compras em supermercados (63%) e remédios (47%) foram as aquisições mais realizadas.

Temporários: hora de tentar uma vaga

Uma chance para quem está em busca de uma vaga no mercado de trabalho pode surgir nas férias. O Banco de Oportunidades do Senac-CE, encaminha para o mercado ex-alunos qualificados e aprovados, gerando fluxo de oferta de vagas, mesmo em períodos de retração. De janeiro a maio deste ano foram encaminhados 3 mil ao emprego. Mais informações: www.ce.senac.br/produtos-e-servicos/banco-de-oportunidades/.

"Com a evolução constante dos meios de pagamento online, ficará cada vez mais rápido e seguro comprar pelo celular. Basta lembrar que ele é mais acessível à população, pois, no geral, é mais barato investir em um smartphone que em um computador ou notebook".

Roque Pellizzaro Junior
Presidente do SPC Brasil

Polêmica na coparticipação em saúde 

As novas regras nos planos de saúde em coparticipação e franquias geram polêmica. A Agência Nacional de Saúde (ANS) determina que alguns serviços devem estar inclusos no plano (dentre eles quatro consultas por ano com generalista, ginecologista e pediatra; mamografia a cada dois anos em mulheres entre 40 e 69 anos; tratamentos crônicos e exames de pré-natal). Mas, segundo o Idec, a nova normativa dá liberdade para que as operadoras escolham qual será o estabelecimento onde ocorrerá a isenção. Outra preocupação da entidade de defesa do consumidor é quanto ao endividamento da população que paga um serviço, em tese, mais barato, mas que pode gerar custos extras e inibí-lo a realizar procedimentos importantes para a sua saúde.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.