Coluna

Bolso & Cia: até quando guardar a nota

01:00 · 06.04.2018

Você comprou um produto e percebe que ele está com defeito. Decide levá-lo à assistência técnica, pois está na garantia. Mas, após revirar armários, gavetas e caixas com documentos, percebe que a nota fiscal sumiu. Como provar que aquele produto ainda está dentro da data limite para o conserto ou troca? O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) orienta que você pode solicitar a segunda via à empresa onde foi feita a compra. A nova nota pode ser solicitada até cinco anos após a aquisição da mercadoria. Quanto ao tempo que você deve guardar a nota. No mínimo, até terminar o tempo de garantia ou o serviço expirar.

Vazamento

O vazamento de dados de cartões de crédito tem sido um dos principais alvos de ciberataques no País. A UPX Technologies, especialista em segurança digital, mostrou que até meados de março deste ano foram registrados 77,3 mil casos nas principais instituições financeiras do País. Cerca de 600 milhões de cartões são emitidos ao ano no País com uma movimentação que supera R$ 1 trilhão. Os cuidados para fugir dos ataques devem ser redobrados.

19% de todos os pedidos

De empréstimo para empreender em 2017 vieram do Ceará. Na liderança das demandas, ficou a Bahia, com 28% das solicitações. O Simplic, 1ª plataforma de crédito 100% digital do País, identificou, portanto, que 25% do total de empréstimo para a criação ou expansão de novas empresas partiram do Nordeste.

Cinco meses só para pagar impostos

O brasileiro já gasta, atualmente, uma média de cinco meses por ano trabalhando só para pagar impostos; um mês apenas para o ICMS, um dos tributos mais complexos e complicados do Brasil. De 2005 a 2015, o Brasil arrecadou a cifra de R$ 13 trilhões, de acordo com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), mas infelizmente não sentimos efetivamente o retorno desse valor em bons serviços públicos.

"Em época de mercado competitivo e recessivo, o planejamento tributário das empresas assume papel de extrema importância na estratégia e finanças. Encargos relativos a impostos, taxas e contribuições são, na maioria dos casos, mais representativos que os custos de produção".

Beatriz Dainese
Especialista da Giugliani Advogados

Mentiras comuns nas entrevistas de emprego

Na hora da seleção de emprego, não se iluda. Para o recrutador, as mentiras são fáceis de serem descobertas e podem minar as chances de candidatos. Portanto, evite: Mentir sobre experiências profissionais Incluir no currículo informações que não fizeram parte de sua formação. Enumerar habilidades técnicas que não possui Dizer que possui fluência ou domínio em segundo idioma da carreira que não foi você que alcançou a meta.

Fonte: Catho

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.