suspeita de irregularidades

CE tem R$ 6 mi bloqueados em pedidos de seguro-desemprego

Estado foi o nono do País em valor do benefício travado pelo Ministério do Trabalho após apuração

Sistema Antifraude coleta dados, informações e conhecimentos, subsidiando o processo de detecção de indícios de irregularidades ( FOTO: JOSÉ LEOMAR )
01:00 · 10.05.2018

O Ministério do Trabalho bloqueou mais de R$ 6 milhões em benefícios do seguro-desemprego no estado do Ceará. Ao todo, foram 1.091 pedidos bloqueados, sob suspeita de fraude. O Estado foi o nono do País em valor bloqueado.

Em números absolutos, R$ 6.188.238 foram bloqueados no Ceará. Em todo o Brasil, o valor foi de R$ 313.695.406 em 61.942 bloqueios. Na estimativa do Ministério, isso gerou economia de R$ 965.589.391 aos cofres públicos.

O sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude) implantado pelo Ministério do Trabalho em dezembro de 2016 é o responsável pela decisão de cessar o pagamento dos benefícios. "Esses recursos seriam levados por quadrilhas organizadas que, ao longo do tempo, fraudaram e roubaram o dinheiro dos cofres públicos, mas agora elas estão sendo identificadas e interceptadas, com o uso da tecnologia de ponta", afirmou o ministro do Trabalho, Helton Yomura.

A economia total, no montante exato de R$ 965.589.391,00 até agora, conforme o Ministério, inclui a soma de R$ 313.695.406,00 em fraudes já bloqueadas e outros R$ 651.893.985,00 em ilícitos previstos. No primeiro caso, a fraude já ocorreu, mas o MTb conseguiu impedir o pagamento de parcelas previstas; no segundo, são consideradas fraudes evitadas desde o início do projeto, além de uma projeção da Coordenação do seguro-desemprego de ilícitos que seriam cometidos nos próximos 12 meses, mas que foram impedidos.

"A previsão é de chegar ao total de R$ 1 bilhão em economia para os cofres públicos em breve", explicou o ministro. Implantado no âmbito da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE), o sistema Antifraude utiliza tecnologia de ponta para colher dados, informações e conhecimentos, subsidiando o processo de detecção de indícios de fraudes, conluios e riscos associados à gestão de recursos do seguro-desemprego, em todas as suas modalidades - Emprego Formal, Doméstico, Pescador e Bolsa Qualificação.

Cenário

Segundo a opinião do economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Ediran Teixeira, o atual cenário do mercado de trabalho exige maior atenção e cuidados.

"O mercado de trabalho está precarizado. Os aspectos de renda, das contratações, estão se dando muito mais no campo da informalidade e com salários menores que antes. Não conseguimos retomar os salários de antes. Significa que as transformações do mundo do trabalho, a partir da crise e da Reforma Trabalhista, trouxeram mais dificuldade para a o trabalhador se inserir no mercado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.