TURISMO NO EXTERIOR

Câmbio elevado ainda não afeta as viagens

Na Capital cearense, ontem, o dólar turismo era visto a R$ 3,83, R$ 0,06 a mais que o patamar de fechamento

Como as viagens para o exterior são planejadas há um bom tempo, busca por pacotes e outros serviços não é tão afetada pelas variações do dólar ante o real
01:00 · 15.05.2018

A escalada do dólar, sobretudo nas últimas três semanas - período no qual a moeda norte-americana acumula uma valorização de 5,5% ante o real - é acompanhada por avanços nas cotações do dólar turismo, que encerrou, ontem (14), a R$ 3,77. Na Capital cearense, entretanto, o dólar era adquirido nas casas de câmbio por R$ 3,83; R$ 0,06 mais caro. Apesar do elevado patamar da moeda dos Estados Unidos, em algumas agências de turismo de Fortaleza, não foram percebidas mudanças na busca das viagens internacionais.

Uma das principais preocupações antes de embarcar para os Estados Unidos, a cotação do dólar turismo nas casas de câmbio exige pesquisa e cuidado para que seja possível viajar sem pagar o maior valor. Em Fortaleza, o dólar nos locais especializados era encontrado a R$ 3,83 (valor referente ao papel-moeda e com o Imposto sobre Operações Financeiras).

O preço foi visto na Confidence Câmbio, La Moneta Câmbio e Monde Câmbio com base em levantamento em tempo real do site Melhor Câmbio, da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste).

O sócio-gerente da Luza Turismo, Itamar Pessoa, explica que os fortalezenses não estão deixando de viajar devido à alta do dólar. "A gente procura minimizar a forte variação do câmbio buscando as passagens mais baratas, as hospedagens em hotéis de boa qualidade, mas com tarifas promocionais, serviços de city tour com preços bons e, no final, acaba ficando mais acessível para o consumidor", diz, acrescentando que a entrada de novos voos com o hub da Air France-KLM e Gol facilita o desejo de viajar para fora e tem incentivado a procura.

Ele detalha que a movimentação em função da alteração do dólar não sofre grandes mudanças porque as viagens para fora costumam ser planejadas pelas famílias com muita antecedência. "Elas não deixam de viajar porque realmente são desejos bem específicos e que a pessoa não tem interesse de mudar. O que se faz é buscar tarifas mais econômicas e uma boa opção de parcelamento", reforça Pessoa.

Pesquisa

Itamar Pessoa ressalta que a recomendação para quem quer fugir do câmbio mais caro é apostar na pesquisa. "O que a gente recomenda é uma pesquisa intensa. "Há uma competição bastante forte entre as casas de câmbio, então a gente sugere que pesquisem bastante e, dependente do montante que a pessoa queira adquirir, as agências negociam melhor", diz.

Para auxiliar o cliente na busca pela moeda, a Naja Tur informa diariamente para o cliente a movimentação do dólar turismo nas casas de câmbio da Capital. "A gente sempre passa para o cliente se baixou", diz a gerente Natércia Medina.

Ela endossa ainda que a busca pelos pacotes internacionais não sofre com as variações. "Essas pessoas que buscam essas viagens se planejam antes, então são viagens bem planejadas.

Cotações

O site da Proteste conta ainda com as cotações do dólar turismo em mais quatro capitais do Nordeste. Com base nos dados extraídos da plataforma na noite de ontem, Fortaleza tem o segundo dólar turismo mais barato, atrás apenas do câmbio visto em Salvador, na Bahia, a R$ 3,82 (Confidence e Cotação).

Em Salvador também foi encontrado o dólar turismo mais caro (R$ 3,86). Em Recife, o câmbio podia ser encontrado entre R$ 3,84 e R$ 3,85. Em João Pessoa, na Paraíba, e em Maceió, capital alagoana, o dólar turismo podia ser encontrado na noite de ontem a R$ 3,85.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.