No ceará

Busca por qualidade de vida no CE impulsiona segmentos da economia

Atividades ligadas à prática de exercícios físicos, alimentação equilibrada e produtos que auxiliam na obtenção de um estilo de vida saudável têm crescido e mostrado potencial para avançar ainda mais

01:00 · 12.08.2017 / atualizado às 10:51 por Yohanna Pinheiro - Repórter

Diante do maior interesse da população em manter a qualidade de vida por meio da alimentação saudável e da realização de exercícios físicos, diversos setores da economia vislumbraram um verdadeiro "boom" de oportunidades de negócios. Apenas na alimentação ligada à saúde, pesquisa da agência Euromonitor International mostra que, de 2009 a 2014, o mercado cresceu 98% no País, sendo o quinto maior do mundo no segmento.

LEIA AINDA:
> Academias projetam salto de 10% neste ano 

> Mercado de suplementos dribla a crise e desponta na Região

Os números refletem a busca das pessoas por produtos naturais, orgânicos e livres de aditivos químicos, que, segundo a agência, movimentou US$ 35 bilhões em 2014 no País. O relatório da Euromonitor estima ainda que o mercado brasileiro de produtos saudáveis deverá crescer anualmente 4,4% até 2021, números que comprovam que a crise passa longe do setor.

Outro relatório da agência, The Top 10 Consumer Trends for 2017, mostra que 83% dos entrevistados estão dispostos a gastar mais por um alimento saudável. Outros 79% substituem produtos por opções mais saudáveis, 28% acham importante consumir alimentos com alto teor nutricional e 22% optam por alimentos sem conservantes. O documento mostra ainda que 44% preferem produtos sem corantes artificiais e 42%, sem sabores artificiais.

Expansão

De acordo com Synésio Batista da Costa, presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais e Alimentos para Fins Especiais (Brasnutri), o mercado nacional de alimentação saudável experimenta um período de expansão, inovação e credibilidade como nunca antes visto. "Atualmente a alimentação deixou de ser apenas uma necessidade, tornando-se uma experiência para o consumidor", aponta.

Com isso, as empresas têm desenvolvido cada vez mais opções com adição de ingredientes considerados saudáveis, como proteínas, fibras, vegetais, vitaminas e aminoácidos. "Os empreendedores devem ficar atentos às mudanças de hábitos alimentares e a esta nova geração de consumidores, que é ávida por novidades", explica o presidente, destacando a necessidade de oferecer produtos com qualidade e, acima de tudo, segurança alimentar.

Supermercados

Os supermercados cearenses vêm dando uma atenção especial ao segmento e ampliando o espaço e o mix de produtos nas prateleiras desse setor. De acordo com Nidovando Pinheiro, vice-presidente da Associação Cearense de Supermercados (Acesu), a venda de produtos relacionados à alimentação saudável vem crescendo ano a ano. "Em pouco tempo, já tivemos um resultado muito grande do investimento", aponta.

Além de produtos como chia, linhaça e outros grãos e sementes, os supermercados também passaram a vender até alguns tipos de suplementos, como barras de proteína. "Estamos entrando em todo esse segmento saudável e temos perspectivas de que isso cresça ao longo dos anos, porque as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a alimentação. É uma tendência muito forte e a indústria tem enxergado isso", avalia Pinheiro.

Um exemplo de marca que tem se empenhado nesse segmento são os Mercadinhos São Luiz, que promoverá nos dias 25, 26 e 27 a quinta edição do Festival Costume Saudável, no estacionamento do Shopping RioMar Fortaleza. São esperadas 10 mil pessoas por dia no evento, onde serão realizadas 120 palestras, 48 oficinas culinárias e 48 aulas de academia - tudo com o objetivo de levar mais informações sobre o assunto à população.

Cenário

Mas a busca por uma vida mais saudável e longeva também movimenta diversos outros segmentos. No País, existem mais de 30 mil academias e quase oito milhões de alunos, destaca Synésio Batista, presidente da Brasnutri. Além disso, o consumo de suplementos alimentares cresceu 14% nos últimos cinco anos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.