EM JULHO

Brasil: dívida pública recua para R$ 3,74 trilhões

01:00 · 28.08.2018

Brasília. A dívida pública federal, que inclui os débitos do governo dentro do Brasil e no exterior, recuou 0,14% em julho, para R$ 3,74 trilhões, informou, ontem, o governo. Em junho, a dívida somava R$ 3,75 trilhões.

A dívida pública é emitida pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal, ou seja, pagar por despesas que não são cobertas pelo que o governo arrecada com impostos e tributos.

A queda da dívida pública em julho está relacionada ao alto volume de resgates (vencimentos) de títulos públicos, que somou R$ 91,34 bilhões. Os resgates superaram as emissões que aconteceram no mês passado (R$ 58,83 bilhões) e também as despesas com juros (R$ 27,50 bilhões). Com isso, a dívida registrou queda.

Em todo ano passado, a dívida pública teve aumento de 14,3%, segundo números oficiais. A expectativa da Secretaria do Tesouro Nacional é de uma nova alta em 2018, podendo chegar a quase R$ 4 trilhões no fim do ano.

Investidores estrangeiros

Os números do Tesouro Nacional também revelam que a participação dos investidores estrangeiros na dívida pública interna registrou alta em julho. No mês passado, os não residentes detinham 12,57% da dívida total, o equivalente a R$ 453 bilhões, contra 11,93% do total da dívida interna em junho.

Com isso, os estrangeiros seguem na quarta colocação de principais detentores da dívida pública interna, atrás de fundos de investimento, de previdência e instituições financeiras.

O coordenador-geral de Operações da Dívida Pública Federal, Luís Felipe Vital, disse que as operações com títulos públicos no mês de julho voltaram à normalidade depois de intensa volatilidade registrada em maio e junho, que levou o órgão a lançar um programa de leilões de recompra extraordinários e a suspender vendas programadas.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.