cooperativas

Alternativas às altas taxas de bancos tradicionais

01:00 · 30.08.2018

Com R$ 785 milhões em ativos totais, as cooperativas filiadas ao Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) no Ceará lucraram mais de R$ 22,4 milhões no ano passado, montante que foi distribuído proporcionalmente entre seus 17.857 associados. Em um cenário de altas taxas de juros praticadas por bancos e instituições financeiras, as cooperativas de crédito surgem como uma alternativa mais vantajosa aos seus associados.

Leia mais:

> Unimed Fortaleza espera se expandir até 12% em 2018
> Cooperativa cresce apostando na produção de orgânicos 

São quatro cooperativas filiadas ao sistema no Estado (Ceará Centro Norte, Cariri, Crateús e Cooperjuris) que, juntas, possuem 18 agências no território cearense e geram 207 empregos diretos. A Sicredi Ceará Centro Norte, que inclui Fortaleza e região metropolitana, entre outros municípios, é responsável por quase 80% dos ativos totais do sistema no Estado do Ceará, o equivalente a R$ 616 milhões, tendo a organização dividido R$ 18 milhões a 11.621 associados em 2017.

Com auxílio do financiamento da Sicredi, o dentista Daniel Saboya conseguiu montar, ao longo de sua carreira, três clínicas de atendimento. A primeira delas, em parceria com dois colegas, foi a aquisição de um imóvel com 17 salas alugadas, laboratório de prótese e outras especialidades médicas. Anos depois, sozinho, o profissional montou uma segunda clínica com mais nove salas e, no ano passado, uma terceira, de cunho mais popular, com diversas especialidades. "O apoio com o crédito e com a logística financeira prestada pela cooperativa, além da administração de cartões e emissão de boletos dos aluguéis, entre outros serviços, foi essencial para construir essa estrutura e contribuiu muito para o meu sucesso profissional", explica Daniel Saboya. Associado há mais de dez anos à Sicredi Ceará Centro Norte, o dentista espera ainda tocar novos projetos contando com o apoio da instituição.

Conta capital

Por enquanto, podem se associar à cooperativa Sicredi apenas médicos, profissionais de saúde, micro e pequenos empresários e servidores públicos. O associado faz uma contribuição mensal chamada conta capital, que funciona como uma espécie de poupança e é referência para a solicitação do crédito, que dispensa avalista.

Objetivo

Marcos Aragão, presidente da diretoria executiva da Sicredi Ceará Centro Norte, explica que o objetivo da entidade é prestar serviços financeiros de modo mais simples e vantajoso aos seus associados, possibilitando o acesso ao crédito e a outros produtos financeiros de instituições financeiras tradicionais com taxas mais acessíveis, atendimento personalizado e ainda o compartilhamento dos resultados (sobras) com os associados.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.