Bastidores

Aeroporto tem rotina alterada em dia de comemorações

Saguão ficou repleto de jornalistas, gestores e políticos que registraram o início oficial das ações do hub

Operações do hub aéreo no Aeroporto de Fortaleza tiveram início ontem ( Foto: Kléber A. Gonçalves )
01:00 · 04.05.2018 por Levi de Freitas - Repórter

Desde as 14h, aproximadamente, a movimentação no Aeroporto Internacional Pinto Martins - Fortaleza Airport, era diferente da convencional. Tripés para um lado, coletes verde-claro para outro. Com o passar dos minutos, um grupo de pelo menos 20 jornalistas aguardava a autorização para acompanhar o pouso das primeiras aeronaves representando o início da operação do hub aéreo das empresas Air France/KLM-Gol na Capital.

Por diversos momentos, os aplausos para as primeiras vezes romperam o saguão do aeroporto: a primeira vez em que a equipe das empresas francesa e holandesa estava junta no balcão de check in; primeira vez que a tripulação se reunia para aguardar o embarque em voo partindo de Fortaleza; primeiro pouso de voo das companhias cujo destino era a Capital cearense.

Leia ainda:

> Hub abre novo ciclo no CE; início com mais de 1,5 mi de passageiros
> Aeroporto ainda acomoda mais voos
> Poder público planeja incentivar stopover
> Chega até 228% variação entre voos da Capital do CE a Lisboa
> Gol amplia de oito para 22 decolagens; salto de 175%
> Aeroporto tem 13% mais estrangeiros
> Latam vai decolar segunda frequência Fortaleza/Miami

Os jornalistas foram levados a um espaço decorado com a temática do evento. Vários totens com as marcas das empresas foram espalhados. Em um deles, havia a tradicional saudação de boas vindas, agora em quatro línguas: "Bem-vindo", "Welcome", "Bienvenue" e "Welkom". Em destaque, a importância do equipamento: "Do Nordeste para a Europa".

No espaço reservado, miniaturas de aviões da Gol, da KLM e da Joon chamavam a atenção. A riqueza de detalhes das peças impressionava. As miniaturas foram cenário para várias selfies de quem queria registrar o momento histórico. Também encheu os olhos um bolo branco, com os logos das empresas aéreas, que fora partido simbolicamente ao final do evento, mas não distribuído.

O voo da Gol, vindo de São Paulo, trouxe o primeiro ponto alto da tarde. No avião, os passageiros receberam taças de champagne e um doce, com a mensagem: "Obrigado por participar do voo que inaugurou o Hub Fortaleza em conjunto com Air France e KLM".

Após a chegada do primeiro voo oficial do hub, o prefeito de Fortaleza subiu ao palco montado na sala onde os jornalistas aguardavam para oficializar o início das ações. Junto com representantes da empresa, ele cortou uma faixa, simbolizando o início das operações do centro de conexões.

Internacionais

Pouco mais de uma hora depois, pousou em solo cearense a primeira aeronave da holandesa KLM, vinda de Amsterdã. O avião trazia, dentre outras autoridades, a vice-governadora do Estado, Izolda Cela. Desta vez, Izolda se juntou a Roberto Cláudio, ao vice-prefeito, Moroni Torgan, e outros distintos para cortar a faixa com a marca da KLM, simbolizando o início das operações da empresa holandesa no Aeroporto de Fortaleza.

A porta do espaço organizado para abrigar o evento estava de fronte para o finger por onde desceram os passageiros do voo mais aguardado, o da Joon. Saindo de Paris, o avião chegou a Fortaleza às 17h20, trazendo o eufórico governador cearense, Camilo Santana.

Tremulando uma bandeira do Estado que governa, Camilo Santana foi o primeiro a sair do avião e foi recebido pela esposa, Onélia Santana; pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; o vice gestor municipal, Moroni Torgan; dentre outros.

O trade turístico cearense também se fez presente. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih Nacional), Manuel Linhares, foi um dos que celebraram a chegada do hub aéreo. "O hub é o mais importante evento dos últimos 20 anos para o turismo e para a hotelaria cearenses", afirmou.

O embaixador do Brasil na França, Paulo Campos, chegou no primeiro voo da Joon de Paris a Fortaleza e elogiou o centro de conexões. "O hub em Fortaleza será sucesso", disse.

No corredor do desembarque, chamou a atenção as vestimentas das tripulações das empresas estrangeiras. Muitos tripulantes posaram para fotos dos jornalistas e arriscaram palavras em português. "Olá, Ceará! Bem-vindos a Fortaleza", diziam.

Por uma janela, os jornalistas se espremeram para conseguir captar imagens da chegada e dos batismos das aeronaves das três empresas. Primeiro, o da Gol, vindo de São Paulo, que pousou às 15h44. Depois, o avião da KLM, vindo de Amsterdã, que chegou às 16h58. Por último, o voo da Joon, vindo de Paris, que tocou o solo às 17h20. Os três pousos ocorreram antes do previsto inicialmente.

Atrasado

O primeiro voo partindo de Fortaleza, no entanto, atrasou. Marcado para decolar às 19h50, o avião da KLM que seguiu de volta para Amsterdã apenas deixou o solo às 20h40.

Saiba mais

Primeiro voo

A aeronave da Gol, vinda de São Paulo, que marcou oficialmente o início do hub em Fortaleza, pousou às 15h55

Holandês voador

O avião da KLM, trazendo dentre outros passageiros a vice-governadora Izolda Cela, tocou o solo às 16h58

Francês

A Air France desembarcou oficialmente em Fortaleza às 15h20, trazendo o governador do Estado, Camilo Santana

Loja

Na área de embarque, a loja das empresas estrangeiras está pronta para funcionar. Na fachada já consta as logos das aéreas

Check in

Os passageiros que viajarem por Air France/KLM farão check in em espaço exclusivo, localizado ao final do saguão de embarque

O que eles pensam

Setor produtivo vê futuro promissor

"Em termos de economia, certamente (será bom), com a vinda de turistas, captando também empresas para se instalarem aqui, visando atender a logística das mercadorias que por aqui irão passar. Certamente, o hub vai repercutir positivamente na movimentação em todo o nosso Estado. Para o setor do varejo, vejo o centro de conexão de voos como um alavancador. O turista, sempre quando chega na cidade, procura ir ao centro, aos shoppings. Em decorrência disso, gera consumo, e isso é muito importante pra gente, pois vai gerar renda, consumo, emprego, imposto, tudo isso".

Assis Cavalcante
Presidente da CDL Fortaleza

"Até que enfim chegou o ano do turismo no Ceará. O grande trunfo e desafio agora é desenvolver o stopover para que os visitantes não usem o aeroporto apenas como passagem para outros destinos e fiquem até três dias para conhecer nossos municípios e suas belezas naturais, trazendo divisas para o Estado. Temos uma cidade estruturada, uma cadeia hoteleira de alta qualidade, inúmeros voos captados e agora a subida do dólar tornando o Brasil um destino mais atraente para o turista internacional. Tudo contribui para que a gente tenha um grande ano no turismo".

Darlan Leite
Vice-presidente da Abih-CE

"O hub é muito importante e um avanço porque abre as nossas fronteiras para os negócios. A Holanda se transformou em centro redistribuidor de produtos na Europa e, principalmente, para fruticultura e isso poderá ser um grande estímulo a novos negócios. Temos na região de Ibiapaba e no entorno de Fortaleza uma produção significativa de flores e também se abre esse horizonte no mercado de exportação. A distribuição de flores precisa ser rápida e para isso o hub é interessante. Tudo isso cria um estímulo, um aquecimento dos negócios e eleva a perspectiva de novos empregos".

Flávio Saboya
Presidente da Faec

"O que está acontecendo hoje (ontem) é a realização de um sonho muito perseguido ao longo dos anos. Temos uma posição geográfica privilegiada, somos o destino mais próximo da Europa e esse hub levará turistas a 314 destinos distribuídos em 116 países. Isso tudo vai mobilizar de forma extremamente positiva não só as agências de viagens como todo o trade turístico. Até porque o turismo impacta diretamente em 54 setores da economia. Mesmo sendo um estado pobre, iremos na contramão do Brasil, com a geração de emprego e renda".

Colombo Cialdini
Presidente da Abav-CE

arte

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.