Entrevista com ANDREEA PAL

Aeroporto: área da obra precisa ser liberada rápido

A concessionária do Aeroporto Internacional Pinto Martins aguarda decisão judicial para iniciar intervenção no canteiro de obras

De acordo com Andreea Pal, a Fraport "começará pelas obras de expansão das áreas de embarque e desembarque de voos internacionais"
01:00 · 15.03.2018 / atualizado às 10:03 por Yohanna Pinheiro - Repórter

Após grande expectativa de ver reiniciadas as obras de ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins, a população cearense levou um balde de água fria ao descobrir que a nova concessionária do terminal, Fraport, estava impedida judicialmente de retomar as obras por conta do processo envolvendo a Infraero, antiga administradora do Aeroporto, e do então responsável pelas obras, o consórcio CPM Novo Fortaleza.

Enquanto aguarda os trâmites da Justiça para poder intervir no canteiro de obras, a concessionária começará a ampliação do terminal com a expansão das áreas de embarque e desembarque dos voos internacionais, segundo Andreea Pal, CEO da Fraport Brasil. A pedido do Diário do Nordeste, a executiva apresentou os planos da empresa para o Aeroporto e também para atender a demanda do hub da Air France-KLM/Gol, a partir de maio.

Um dos principais problemas a serem enfrentados no Aeroporto de Fortaleza é a questão do embargo às obras de ampliação do terminal. Como a Fraport ficou sabendo dessa situação e como pretende resolvê-la?

O início das obras de ampliação do terminal de passageiros do Fortaleza Airport depende de autorização da justiça. A Fraport Brasil - Fortaleza já se manifestou como terceiro interessado, no processo entre a Infraero e o consórcio CPM Novo Fortaleza, solicitando liberação para seguir com as intervenções acordadas no contrato de concessão. Independentemente deste impasse, está trabalhando para oferecer serviços de qualidade ao usuário. Além das melhorias imediatas nos sistemas, iluminação, infraestrutura, banheiros, wi-fi e sinalização, em breve, novos voos internacionais passarão a operar em Fortaleza.

Até quando a área precisa ser liberada para não prejudicar o cronograma da Fraport?

A área precisa ser liberada o quanto antes. Este impasse gera atrasos na obra e, se necessário, a Fraport Brasil - Fortaleza tentará renegociar os prazos.

Enquanto não é liberada a parte da ampliação, a empresa pretende começar a reforma por outros pontos do aeroporto? Onde?

A Fraport Brasil - Fortaleza começará pelas obras de expansão das áreas de embarque e desembarque de voos internacionais.

Quais foram as dificuldades enfrentadas pela empresa tanto para se estabelecer no Brasil, em dois pontos diferentes e distantes do País, como para começar os trabalhos da administração?

Foi um processo tranquilo, a Fraport Brasil - Fortaleza e a Fraport Brasil - Porto Alegre contaram com grande suporte da ANAC, governos do Ceará e Rio Grande do Sul e também das Prefeituras de Fortaleza e Porto Alegre. E nós formamos um excelente time!

Quais os planos da Fraport em termos de reforma no atual terminal de passageiros do Aeroporto de Fortaleza? O que deve ser realizado neste e no próximo ano?

Desde o início deste ano, a Fraport Brasil - Fortaleza realiza melhorias na estrutura existente e trabalha para iniciar as obras de ampliação, que consistem na reforma e realocação de check-ins, ampliação das áreas de embarque e desembarque, novo sistema de bagagem, reforma nas taxiways e ampliação de pista.

Considerando a instalação do hub da Air France-KLM e Gol no Aeroporto em maio, haverá alguma estrutura exclusiva para os voos domésticos e internacionais que alimentam e distribuem esses voos?

O atual terminal de passageiros possui capacidade para atender de forma adequada os novos voos.

De acordo com Jean-Marc Pouchol, diretor-geral da Air France-KLM para a América do Sul, o oferecimento de uma sala VIP faz parte dos pré-requisitos para a operação dos voos da empresa. Haverá um espaço disponível para isso em Fortaleza? Como a Fraport está auxiliando nessa questão?

A Fraport Brasil - Fortaleza e a Air France-KLM estão avaliando a viabilidade da pretendida sala VIP.

Muitos novos voos começarão a ser operados neste ano no terminal cearense. Da forma que o terminal se encontra hoje, é possível que o hub cresça ainda mais ou já chegará ao limite operacional, sendo necessário aguardar a expansão do terminal para aumentar as operações?

A atual capacidade do terminal, com as devidas ações de aperfeiçoamento e otimização de processos, nas quais a Fraport Brasil - Fortaleza está trabalhando, é capaz de atender ao hub, proporcionando, ainda, disponibilidade a curto prazo para novos voos de forma coordenada. A expansão do terminal ampliará essa capacidade a médio e longo prazos.

Quais são os planos de longo prazo da companhia para o aeroporto de Fortaleza?

Nossa meta é criar um portal aeroportuário moderno, eficiente e focado no cliente, aproveitando da experiência, energia e expertise da equipe local que formamos. Queremos oferecer o nível mais alto de qualidade em serviços, operação e segurança.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.