ATÉ OUTUBRO

Aeroporto: 1ª fase de obra terá R$ 527,8 mi; 84% para terminal

Intervenções também serão feitas nas áreas de pista e aeronaves, estacionamentos e no acesso viário

01:00 · 07.06.2018 por Yohanna Pinheiro - Repórter
Documentos obtidos pelo Diário do Nordeste mostram detalhes do projeto da Fraport para o Aeroporto durante a fase I-B da concessão ( FOTO: KID JÚNIOR )

A primeira fase da obra de expansão do Aeroporto Internacional Pinto Martins, ou Fortaleza Airport, custará R$ 527,8 milhões à Fraport Brasil até a sua conclusão, em outubro do próximo ano. A maior parte será destinada à reforma e ampliação do terminal de passageiros (R$ 445,3 milhões, mais de 84%), seguida das intervenções nas áreas de pista e aeronaves (R$ 58,2 milhões), nas vias de acesso viário (R$ 19,3 milhões) e em estacionamentos (R$ 4,9 milhões).

As informações constam em documentos de planejamento das obras da concessionária aos quais o Diário do Nordeste teve acesso e mostram detalhes do projeto da Fraport para o Aeroporto durante a fase I-B da concessão, cujo prazo de execução é até 29 de outubro de 2019.

Nos relatórios, a empresa observa ainda estar analisando os impactos causados pelo embargo judicial, mas mantém as previsões para conclusão das obras dentro do prazo.

O valor do investimento corresponde a cerca de 65% do anunciado pela empresa, de R$ 800 milhões, relativos às intervenções necessárias até o fim da fase I-C da concessão, em outubro de 2021.

Do total a ser investido, 80% deve ser financiado pelo BNB, segundo afirmou o presidente da instituição, Romildo Rolim. Se confirmado o valor e o percentual financiado, o crédito pode ser de R$ 640 milhões.

Concessões

O terminal cearense foi o último da 4ª rodada de concessões de aeroportos do governo federal, que incluiu também os equipamentos de Salvador (BA), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS), a ter suas obras de ampliação iniciadas. Isso porque a Fraport estava impedida pela Justiça de realizar intervenções no canteiro de obras deixado pelo antigo consórcio e só foi liberada no dia 27 de abril, após inspeção judicial realizada no Aeroporto.

Cronograma

Conforme o cronograma, a demolição das obras inacabadas começou no dia 28 de abril, um dia após a liberação da Justiça, e devem continuar até o próximo dia 20, quando está previsto o início da fundação das obras, que irá até 5 de novembro deste ano. As outras fases compreendem a superestrutura (01/08/18 a 28/03/19), fachada (16/11/18 a 16/04/19), instalações prediais (24/09/18 a 19/10/19) e eletromecânicas (03/12/18 a 29/10/19).

Somente esta etapa da ampliação do Aeroporto exigirá um investimento de R$ 117,7 milhões, conforme as projeções da concessionária. A concessionária prevê a construção de oito pontes de embarque na expansão e mais uma no terminal antigo já para o próximo ano, chegando a 16 pontes de embarque - duas a mais que o exigido pelo contrato para o fim da fase I-C, em 2021.

Edifício atual

As intervenções no terminal de passageiros estão divididas entre a reforma do prédio atual, a ampliação do lado oeste, do lado leste e equipamentos (pontes de embarque). Conforme o documento, a reforma do edifício existente do Aeroporto custará R$ 59,3 milhões e foi iniciada no dia 26 de março, poucos dias antes do fim da operação assistida da Fraport pela Infraero, e só deve ser concluída no dia 29 de outubro de 2019, fim do prazo para a fase I-B.

As obras no quarto pavimento, onde ficava o antigo mirante e agora abrigará escritórios da administração. Já devem ser concluídas no próximo 14 de setembro, enquanto as do terceiro piso começaram no último dia 21 e só devem ser concluídas no fim do prazo da fase I-B.

Já as dos dois primeiros pavimentos começam no próximo dia 20 - o primeiro com prazo de conclusão no dia 2 de abril de 2019 e o segundo somente no fim de outubro do próximo ano.

Estruturas

Já a ampliação do lado oeste, próximo ao embarque internacional, prevê o acréscimo de uma ponte de embarque e demandará o investimento de R$ 15,9 milhões.

Os equipamentos, por sua vez, compreendem a aquisição e instalação de sistemas de bagagem (de 12/12/18 a 29/10/19), das novas pontes de embarque (19/04/19 a 22/08/19) e do sistema de tecnologia da informação (22/03/19 a 29/10/19), com o custo de R$ 26,5 milhões à concessionária.

Acesso viário

O planejamento da Fraport prevê uma grande mudança no sistema viário de acesso ao terminal, inclusive com a construção de um elevado, como o Diário do Nordeste havia informado em reportagem na edição do dia 20 de abril. O viaduto começou a ser construído no dia 25 daquele mês e custará R$ 13,9 milhões, enquanto a adequação das vias, em quatro faixas, será iniciada no dia 18 de julho e concluída até 21 de maio de 2019, a um custo de R$ 5,3 milhões.

O projeto ainda inclui a construção de mais quatro áreas de estacionamentos descobertos em um investimento de R$ 4,9 milhões. Uma delas é mais próxima ao existente e ofertará mais 200 vagas para passageiros, outras duas áreas serão para estacionamento de táxis, uma com 47 vagas e outra com 407 vagas, e ainda um novo com 190 vagas para funcionários. Haverá também uma área de 1.990 m² para parada de 10 ônibus

Conforme o cronograma, as áreas de estacionamento para táxis e ônibus serão iniciadas no dia 5 de dezembro deste ano e concluídas até 13 de agosto de 2019. Já o estacionamento para os passageiros começará no dia 10 de outubro deste ano até 20 de agosto do próximo. Não há informações, entretanto, se as duas áreas de estacionamento para passageiros serão administradas pela mesma empresa que realiza o serviço hoje ou não.

As intervenções no chamado lado ar, que incluem obras na pista, taxiways e pátio de aeronaves devem ser iniciadas na próxima segunda-feira (18) e concluídas até 30 de agosto do próximo ano, conforme os documentos.

O investimento previsto é de aproximadamente R$ 58,2 milhões e inclui melhorias da infraestrutura existente. Nessa fase, ainda não está prevista a ampliação da pista, que deverá ficar para os anos de 2020 a 2021.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.