Candidatura

Temer: 'temos até julho para decidir'

00:00 · 14.04.2018

Brasília/Lima. O presidente Michel Temer pediu que "deixe correr" o tempo sobre a possibilidade de ser candidato à reeleição em outubro. "Vamos deixar correr. Temos até julho para decidir isso Vamos dar tempo ao tempo", disse Temer entre as reuniões da 8ª Cúpula das Américas que acontece no Peru. Temer comentou que o tema será "analisado ao longo do tempo".

Temer não quis comentar a decisão da Justiça que negou o pedido do Ministério Público Federal para prender pessoas próximas a Temer, como José Yunes e o coronel João Baptista Lima Filho. "São meus amigos há muito tempo. Mas não dou palpite sobre a ação da Justiça", disse.

"Porque a coisa que eu mais prezo é a não invasão de competências. No Brasil, se adotou muito essa forma de cada poder querer invadir o outro. Eu prego a separação de poderes", disse o presidente, ao comentar que não interfere na decisão de outros poderes e espera o mesmo tratamento em relação às ações do Executivo.

Questionado sobre o tema da Cúpula das Américas, que trata do combate à corrupção, Temer negou que o assunto gere desconforto. "Ao contrário, é um tema que enaltece o governo brasileiro", disse. "As instituições funcionam com toda a regularidade e há coincidência absoluta entre esse tema e o que se opera no Brasil", disse.

Corrupção

A luta contra a corrupção é o assunto dominante na Cúpula das Américas, que se iniciou na sexta-feira (13) em Lima, mas a dificuldade de encontrar uma posição comum sobre a crise na Venezuela já monopoliza grande parte dos debates.

A reunião de presidentes se dá com ausência notável dos presidentes Donald Trump, Nicolás Maduro, Lenín Moreno. No pano de fundo, a crise venezuelana e o assassinado de uma equipe de imprensa equatoriana na fronteira com a Colômbia.

Os mandatários Evo Morales (Bolívia), Juan Manuel Santos (Colômbia), Enrique Peña Nieto (México) e o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, participaram da III Cúpula de Empresarial, antecedendo a Cúpula das Américas, que se inicia nesta noite com um jantar oficial na Presidência peruana, ao qual o Temer comparecerá.

Contudo, a Venezuela concentrou a atenção nas horas anteriores à cúpula.

Maduro não foi convidado e desistiu de vir, como tinha prometido, mas se fez presente nas ruas de Lima, com diversas manifestações pró e contra.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.