no Palácio do Jaburu

Temer estende repouso médico por causa de infecção urinária

00:00 · 03.01.2018

Brasília. Michel Temer decidiu estender, ontem, o repouso médico a que está submetido por causa de uma infecção urinária diagnosticada na semana passada. Ele preferiu despachar do Palácio do Jaburu, sua residência oficial, e não se deslocar ao Palácio do Planalto, como estava previsto inicialmente na agenda oficial.

Pela manhã, ele fez uma rápida caminhada nos jardins do Jaburu e recebeu os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) para despachos. Ele deve viajar nesta semana a São Paulo, para realizar uma nova bateria de exames no Hospital Sírio-Libanês.

> Pressionado, Temer desiste de nomeação de Pedro Fernandes

Com o quadro médico, os compromissos oficiais programados para as próximas semanas estão em suspeição. Há dúvidas, por exemplo, se ele participará do Fórum Mundial de Davos, marcado para a quarta semana de janeiro, na Suíça.

Por causa do procedimento, o presidente já cancelou duas viagens oficiais: uma para o Sudeste Asiático e outra para Alagoas.

A orientação médica é de que ele evite deslocamentos de longa distância e permaneça o máximo possível em repouso em Brasília. Por causa da infecção, o presidente retirou uma sonda urinária e terá de realizar semanalmente sessões para a dilatação da uretra, como forma de reduzir o risco de novas obstruções do canal condutor da urina.

Temer, 77, sofreu três recentes intervenções: para conter um sangramento na próstata, colocar um stent em artérias coronárias e desobstruir a uretra.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.