pesquisa

Só 2% dizem ter mudado o voto depois do atentado

00:00 · 15.09.2018 / atualizado às 00:19

São Paulo. O atentado que sofreu o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) no último dia 6, em Juiz de Fora (MG), não tem influência na escolha de candidato para 98% dos eleitores, de acordo com a nova pesquisa realizada pelo instituto Datafolha.

> Ciro Gomes e Haddad devem intensificar a disputa no NE 

Segundo o levantamento, a facada em Bolsonaro fez com que apenas 2% das pessoas tenham decidido trocar de candidato. O capitão reformado do Exército encontra-se internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, em recuperação dos efeitos do ataque. Na última quarta-feira (12), ele passou por uma cirurgia de emergência e encontra-se na UTI, com quadro de saúde estável, mas grave.

O levantamento também mostrou que 96% dos eleitores tomaram conhecimento do atentado.

Desses, 43% declararam estar bem informados sobre o assunto, 40% mais ou menos informados e 13% mal informados.

Uma parcela de 4% não tomou conhecimento do atentado -o índice sobe entre os moradores de municípios com até 50 mil habitantes (8%) e entre os menos instruídos (10%). Ainda que, segundo os eleitores, o atentado não tenha participação na decisão do voto, ele comoveu a maior parte deles (72%).

Metodologia

O Datafolha entrevistou 2.820 eleitores de 197 municípios entre quinta (13) e sexta-feira (14). O primeiro turno das eleições está marcado para 7 de outubro. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, para o total da amostra. O nível de confiança é de 95%. Levantamento registrado no TSE com o número BR 05596/2018. Os contratantes da pesquisa foram Folha de S.Paulo e TV Globo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.