segundo IML

Restos mortais encontrados em prédio que desabou são de um adulto e 2 crianças

00:00 · 11.05.2018

São Paulo. Os restos mortais encontrados pelo Corpo de Bombeiros na quarta-feira (9), entre os escombros do prédio Wilton Paes de Almeida, que desabou em São Paulo, são compatíveis com três pessoas, sendo um adulto e duas crianças. A identificação dos ossos foi realizada pelo Núcleo de Antropologia do Instituto Médico Legal (IML) e a informação divulgada ontem.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, ainda não há definição de sexo ou estatura das vítimas.

Os ossos encontrados, da coluna vertebral e da pelve, estão muito fragmentados em razão do impacto dos escombros sobre os corpos.

Durante a madrugada de ontem, as buscas pelos desaparecidos chegaram a ser interrompidas por algumas horas em razão de um cabo energizado. Segundo o Corpo de Bombeiros, as equipes tiveram de "esperar ele ser desenergizado" para seguir com os trabalhos. As buscas foram suspensas novamente à tarde por um problema semelhante. A área em que os agentes atuavam está energizada em razão de uma ligação clandestina de eletricidade que chegava até um prédio que também está ocupado do outro lado da rua. Segundo o tenente André Elias, a Eletropaulo foi acionada para tomar as providências visando ao desligamento da eletricidade.

Até ontem, um corpo foi encontrado e identificado como sendo Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro. O Corpo de Bombeiros ainda busca oficialmente seis pessoas que estão desaparecidas entre os destroços do prédio que desabou após pegar fogo na madrugada do dia 1.º. São elas: Francisco Dantas, Selma Almeida da Silva e os filhos gêmeos Werder e Wendel; além do casal Eva Barbosa Lima, e Walmir Souza Santos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.