Recife e Fortaleza, campeãs em número de favelas - Nacional - Diário do Nordeste

DIREITOS HUMANOS

Recife e Fortaleza, campeãs em número de favelas

02.12.2006

Eduardo Almeida (02.04.2006)

Em cada três pessoas que moram em Fortaleza, uma está em favela, segundo o IBGE. Esse percentual deixa Fortaleza atrás apenas de Recife, onde a população vivendo em favela chega a 46%. As informações foram utilizadas pelo Ministério das Cidades no livro ´Brasil, cidades -alternativas para a crise urbana´. As favelas, geralmente, são ocultadas na paisagem urbana da cidade e também no discurso dos governos municipal e estadual.

Diferente do Rio de Janeiro, as favelas de Fortaleza são, na maioria das vezes, invisíveis. Quem passa pela avenida Washington Soares não vê que ali atrás tem a Favela do Dendê e ao lado do campus do Pici existe a Favela do Papoco.

Fortaleza tem cerca de 800 mil pessoas em áreas faveladas, um terço da população de 2.383.863 (censo IBGE-2005) habitantes. Reconhece-se que o agravamento da situação é fruto da disparidade social e da concentração de renda, o que obriga um considerável aumento do êxodo rural. Estudos mostram que, por ano, cerca de 140 mil pessoas chegam do interior ou de estados vizinhos para a RMF.

Enquanto a população cearense duplicou em 40 anos, a de Fortaleza quadruplicou no mesmo período. Na verdade, enquanto não houver uma distribuição racional de recursos entre a RMF e interior, os serviços vão se concentrar em Fortaleza e a população do interior vai continuar se deslocando para a capital.

Em 1985, o governo do Ceará registrava 234 favelas em Fortaleza. Em 1991, já eram 313. Hoje, segundo a Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza, esse número é de 661. O IBGE calcula 177, porque desconsidera os assentamentos com menos de 50 barracos.

 

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999