Educação Infantil

Projeto de Campinas inspira ensino de creches em Fortaleza

Cearenses do Movimento Abraçar visitaram, ontem, projeto-modelo de formação do caráter

00:00 · 26.04.2016
Image-0-Artigo-2054502-1
Na visita da comitiva cearense à Creche-Escola Monte Cristo, em Campinas, estavam Jaime Cavalcante (SME), Nilce Cunha (MPF), Igor Queiroz (GEQ), Carlos Andriani (ADA), Elnatan Oliveira (MPCE) e Alessander Sales (MPF) ( Foto: Divulgação )

O tempo é de descobertas. Na primeira infância, quando a criança começa a explorar o mundo para conhecê-lo, entrar na escola - ou creche - é deparar-se com um novo lugar para aprender antes mesmo da alfabetização. Se é na faixa etária de zero a seis anos que alguns valores são moldados para a vida toda, a Educação Infantil torna-se fundamental na formação do caráter dos pequenos. Foi com esta filosofia que, 11 anos atrás, uma experiência pedagógica em Campinas (SP) começou a mudar a realidade de crianças e famílias da cidade. Ontem, uma comitiva cearense foi conhecê-la de perto, para tirar, de lá, exemplos que podem fazer a diferença na Educação também pelas bandas de cá.

Representantes do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público Estadual (MPCE), além de integrantes da Secretaria Municipal de Educação (SME), empresários e membros do Instituto Myra Eliane, estiveram na Creche-Escola Infantil Monte Cristo, no Parque Oziel, para observar o projeto-modelo de formação do caráter implantado pela Associação Douglas Andreani (ADA) em Campinas. A visita foi uma iniciativa do Movimento Abraçar, que surgiu no Ceará a partir da união de entes públicos e privados com o objetivo de assegurar que os direitos à Educação garantidos na Constituição Federal sejam, de fato, atendidos na prática.

"A concepção pedagógica é quase a mesma (da que hoje é adotada em Fortaleza), mas, aqui no projeto, eles trabalham muito com a questão da afetividade, do amor, contra a violência", detalha o titular da SME, Jaime Cavalcante.

Para ele, a visita marca o início de uma parceria entre o Poder Público, a iniciativa privada e o MPCE e o MPF que, numa "conjunção de forças", tentam diminuir "um déficit histórico" de creches em Fortaleza. Cavalcante diz que, no início do mandato do prefeito Roberto Cláudio, 10.350 crianças estavam matriculadas em 138 creches. Nos últimos três anos, mais 75 foram inauguradas - recebendo hoje 17.150 alunos - e, até o fim do ano, o compromisso é de entregar outras 35 unidades, ampliando, assim, a capacidade da rede para 20 mil matrículas.

Convênios

Um caminho para isso, segundo o secretário, são convênios com entidades, por meio dos quais surgiriam creches que poderiam adotar o modelo de Campinas. "Se conseguirmos fazer 10 convênios, seriam mais 10 creches que poderiam levar essa filosofia. Seria uma agregação à nossa grade curricular", avalia.

Igor Queiroz, presidente do Instituto Myra Eliane e diretor do Grupo Edson Queiroz, explica que, após a visita, os integrantes da comitiva farão uma reunião em Fortaleza para debater o que viram e, a partir daí, traçar planos do que pode ser aplicado na Capital. Ele conta que, na Creche-Escola Infantil Monte Cristo, foi possível perceber elementos pedagógicos que trabalham a perspectiva da criança como ser humano integral.

"De cara, entrei e vi que as crianças estavam fazendo uma meditação. Depois, fui andando e vi um presépio gigante. Eles veem o tempo todo a figura de Jesus, mas sem tocar se é católico, espírita, evangélico. E depois as vi cantando o Hino Nacional. São coisas que vi e disse: esse negócio aqui é diferente, mas todas as determinações da Prefeitura de Campinas e do MEC são cumpridas também", relata.

Debate

O grupo de cearenses também teve uma reunião com o reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), José Tadeu Jorge, que virá a Fortaleza em junho para participar de um debate sobre Educação Infantil. "O convite foi feito e aceito, porque ele disse que trabalha incondicionalmente a favor da Educação Infantil. De acordo com cientistas, o ser humano forma o caráter até os seis anos, então quando a gente olha essa sociedade que fica cada vez mais violenta, essa é a fase mais importante", justifica Igor Queiroz.

Alessander Sales, procurador-chefe da Procuradoria da República no Ceará, diz que o MPF e o MPCE resolveram participar como mediadores, "trabalhando para criar um ambiente seguro juridicamente para que a parceria possa se desenvolver". Para ele, uma escola com projeto pedagógico com foco na formação do caráter pode ser um caminho, inclusive, no combate à corrupção. "É uma forma muito sólida de construir a identidade ética da pessoa", considera.

O professor Carlos Sebastião Andriani, responsável pelo projeto pedagógico da ADA, explica que a Creche Monte Cristo foi instalada numa área de Campinas onde mais havia crianças na rua. Desde que foi criada, ela atende a 100% da demanda do bairro e hoje recebe 620 crianças em tempo integral. A mudança no comportamento dos alunos é visível. "Algumas crianças chegam violentas, ficam batendo a cabeça na parede, e mudam radicalmente. Os pais vêm e dizem que mudou total", cita ele. E é assim que a iniciativa se espalha pelo Brasil, inclusive pelo Ceará.

1

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.