Preso o maior traficante do mundo - Nacional - Diário do Nordeste

COLOMBIANO MORAVA EM SÃO PAULO

Preso o maior traficante do mundo

08.08.2007

Pela prisão do traficante Chupeta, a PF do Brasil vai receber dos EUA a recompensa de US$ 5 milhões

São Paulo. Na residência onde foi preso ontem o traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía, 44 anos, conhecido como Chupeta e um dos mais procurados traficantes do mundo, há um bunker, com paredes falsas e ligações subterrâneas, de acordo com a Polícia Federal. A casa está localizada num condomínio de luxo em Aldeia da Serra, na grande São Paulo. Na casa, os policiais apreenderam mais de 150 celulares, uma coleção de relógios de grife importados e mais de US$ 300 mil em dinheiro. Ele morava ali há dois anos, com a mulher, também colombiana.

O traficante é considerado proprietário dos cerca de US$ 80 milhões em dinheiro e 350 lingotes de ouro que a polícia colombiana descobriu recentemente em cinco esconderijos em vários bairros da cidade de Cali. No site do departamento de estado americano, a agência anti-drogas oferecia recompensa de US$ 5 milhões, cerca de R$ 10 milhões, pela prisão do traficante. Como a prisão foi feita no Brasil, a PF deve receber o valor para investir no combate às drogas. O traficante colombiano deverá ser extraditado para os Estados Unidos.

Cirurgias plásticas

O ministro de Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou que Chupeta fez várias cirurgias plásticas para mudar a fisionomia, enquanto estava foragido. Para o governo colombiano, a captura de Chupeta é um dos maiores golpes na quadrilha. Ele elogiou o trabalho da polícia brasileira. ´Chupeta´, ligado ao narcotráfico desde 1986, foi um dos chefes do cartel de Cali. Segundo a Agência Antidrogas Americana, a quadrilha enviou milhares de quilos de droga aos EUA na última década.

A Operação Farrapos, da PF, que tem como objetivo desarticular uma quadrilha internacional de drogas, já prendeu 14 pessoas acusadas de envolvimento com o tráfico internacional, afora Juan Carlos. As investigações duraram dois anos. De acordo com a Polícia Federal, os traficantes colombianos transportavam grande quantidade de entorpecente do Brasil para a Europa e EUA. O lucro retornava ao Brasil, vindo da Espanha e do México.

Juan Carlos Ramirez Abadia usava várias identidades no Brasil e para não ser descoberto fez, pelo menos, três cirurgias plásticas no rosto. Chupeta é acusado de mandar para os EUA mais de mil toneladas de cocaína nos últimos cinco anos. Ele teve a prisão decretada em Nova York e está condenado a 25 anos de cadeia por tráfico internacional e assassinato.

Juan Carlos Abadia montou diversas empresas no Brasil para lavar o dinheiro sujo das drogas. Ele controlava os negócios de casa por telefone e também pela internet.

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999