Troca

Porta-voz assumirá comando da EBC

00:00 · 14.04.2018

Brasília. O presidente Michel Temer indicou o porta-voz do governo, o embaixador Alexandre Parola, como novo presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Sem experiência em veículos de comunicação, Parola substituirá o jornalista Laerte Rímoli, que deixará o cargo em maio.

Antes de assumir o cargo, o nome de Parola ainda terá de ser submetido ao conselho de administração da empresa.

O substituto do embaixador como porta-voz de Temer ainda não foi anunciado. A troca foi motivada após Rímoli pedir para sair do cargo. O jornalista decidiu ir para os Estados Unidos, onde sua esposa mora desde agosto do ano passado.

Desde o início da gestão Temer, a EBC é um foco de tensão no governo. Integrantes do MDB no Palácio do Planalto chegaram a pregar abertamente o fim da estatal criada pelo ex-presidente Lula em 2007.

Crise

A EBC é a empresa responsável por gerir os canais públicos de comunicação, como a Agência Brasil, a Radioagência Nacional, a TV Brasil e a TV Brasil Internacional, além de sete emissoras de rádios.

É também responsável pela produção de conteúdo informativo da Voz do Brasil e TV NBR.

Um dos desafios de Parola será conduzir a empresa que passa por um forte aperto financeiro. Para este ano, o orçamento da EBC é de R$ 245,9 milhões - R$ 37 milhões a menos que o de 2017. Além disso, a expectativa para outros gastos não obrigatórios também é menor: redução de R$ 10 milhões.

Parola ficará na EBC até dezembro. O presidente Michel Temer prometeu indicá-lo para assumir a embaixada brasileira junto à Organização Mundial do Comércio (OMC), cuja sede é em Genebra, na Suíça. A transferência do embaixador para a Europa estaria prevista para o início de 2019, informam interlocutores do governo.

Antes de trabalhar para o governo Temer, Alexandre Parola foi porta-voz durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2013) e ocupou postos diplomáticos internacionais em Genebra, Londres e Washington.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.