enem 2014

Polícia investiga suposto vazamento

Tema da redação teria sido divulgado em redes sociais horas antes do exame. Denúncia aconteceu no Piauí

00:00 · 14.11.2014
Image-0-Artigo-1740938-1
O ministro da Educação garantiu que o MEC está seguro de que o processo está sendo bem conduzido ( FOTO: NATINHO RODRIGUES )

Brasília. Um candidato do Piauí procurou a Polícia Federal ontem para informar que teria recebido o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014 antes de o teste ser aplicado. A imagem da suposta prova teria sido enviada para o celular do estudante pelo Whatsapp, aplicativo de mensagens, na manhã do último domingo, quando foram aplicadas as provas de matemática, linguagens e redação. O aparelho foi apreendido e o caso está sendo investigado.

Em seu perfil em rede social, o estudante Jomasio Barros publicou na tarde do domingo uma imagem da mensagem que teria recebido e afirmou: "E agora? Como um exame a nível nacional pode ser totalmente seguro e confiável se o tema da proposta de redação já tinha chegado até em mim...". Segundo informações de sua página pessoal, ele mora em Picos (PI) e é estudante de Direito.

Inquérito

O Ministro da Educação Henrique Paim se pronunciou sobre o caso. Segundo ele, o MEC está seguro de que o processo está sendo bem conduzido e que a Polícia Federal já abriu inquérito e deve divulgar o resultado das investigações em breve.

Procurado ontem, o Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo Enem, destacou que a Polícia Federal "está realizando perícias no aparelho". Ainda de acordo com o órgão, "desde o início do exame outras denúncias foram recebidas e, quando apuradas, todas se mostraram infundadas. O Inep trabalha em conjunto com a PF para dar, cada vez mais, rigor e segurança à aplicação do exame, garantindo assim a isonomia entre os participantes".

Boatos

Neste ano, 8,7 milhões de pessoas se inscreveram para fazer o Enem. O tema da redação foi a "publicidade infantil em questão no Brasil".

No último dia 7, às vésperas do Enem 2014, um vídeo circulou pelas redes sociais com uma suposta prova. As imagens mostravam uma pessoa folheando um caderno de questões em branco. O MEC negou a veracidade do conteúdo e afirmou que a Polícia Federal investigaria os responsáveis pelas postagens. Boatos acerca do tema da redação também foram registrados na Internet poucas horas antes da avaliação.

Nos anos anteriores, outros rumores sobre o exame colocaram o certame em risco. Em 2012, uma conta anônima do Twitter publicou mensagens informando que a prova havia sido cancelada.

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.