Eleitoral

Plataforma monitorará registro de mulheres

00:00 · 15.06.2018

São Paulo. Os partidos políticos serão monitorados durante as eleições pela plataforma digital "Carlota Presente", que pretende checar se as candidaturas de mulheres lançadas são legítimas e estão recebendo recursos do Fundo Eleitoral como determinado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Nas última eleições, foram registradas fraudes nas candidaturas femininas, já que os partidos são obrigados a reservar pelo menos 30% das vagas para as mulheres. No entanto, para cumprir a exigência, os partidos lançaram "candidatas fantasmas".

"É uma solução tecnológica contra o boicote às candidaturas femininas", disse uma das idealizadoras da plataforma, a advogada Paula Bernardelli.

O projeto venceu uma concorrência organizada pelo grupo Mulheres do Brasil, e o site deve entrar em operação em, no máximo, dois meses. Para determinar se a candidatura é real e está recebendo apoio da legenda, o site vai checar dados públicos disponibilizados pelo TSE, como a prestação de contas das candidaturas e as atividades de campanha das candidatas. "Acreditamos que estará no ar entre um e dois meses", disse Paula.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.