Atividades

Vigília com luau, cochilo e samba antecede missa

Prevista inicialmente para 9h30, a homenagem à Marisa Letícia ainda não teve início

10:13 · 07.04.2018 / atualizado às 11:00 por Rodrigo Broges Delfim/Folhapress
vigília
Ex-presidente Lula recebe a solidariedade de artistas, intelectuais, cineastas e políticos em mais um dia de luta no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. ( Ricardo Stuckert )

Era pouco antes da 1h da madrugada quando o samba no carro de som deu lugar aos apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com os gritos de "Lula Livre", "Lula Guerreiro, do Povo Brasileiro" e "Olê, Olê Olá, Lula, Lula!". Mas, por volta de 1h15, os gritos de ordem deram lugar novamente ao samba no carro de som.

Em clima pacífico, a vigília se estendeu por toda a madrugada deste sábado (7). Às 2h30, era pequena a concentração de apoiadores em frente ao prédio. Boa parte aproveita os espaços disponíveis dentro do edifício para dormir.

Mas, logo ao amanhecer, por volta das 6h, apoiadores do ex-presidente que permaneceram acordados durante a madrugada faziam um luau na escadaria do Sindicato dos Metalúrgicos. Outros simpatizantes continuavam dentro do prédio.

Funcionários do sindicato pediram para os simpatizantes do ex-presidente Lula desocuparem os andares do prédio para limpeza e se dirigirem ao térreo.

Citando o Instituto Lula, a assessoria do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC confirmou que a missa em homenagem às ex-primeira-dama Marisa Letícia iria começar às 9h30, do lado de fora do edifício. Até às 10h deste sábado, porém, a atividade ainda não teve início.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.