Conversa

Temer telefona para filha depois de ela prestar depoimento à PF

A psicóloga prestou esclarecimentos na manhã desta quinta na sede da instituição no Aeroporto de Congonha

Temer é alvo de uma investigação no STF (Supremo Tribunal Federal) que apura irregularidade no decreto dos portos ( Foto: Alan Santos/PR )
22:30 · 03.05.2018 por Folhapress

Depois de ironizar uma pergunta sobre sua preocupação com o depoimento de sua filha à Polícia Federal nesta quinta-feira (3), o presidente Michel Temer telefonou para Maristela Temer para falar sobre o assunto. 

"Registre o meu sorriso", respondeu Temer ao ser indagado sobre o assunto em Ribeirão Preto, onde visitou uma feira agrícola. Segundo pessoas próximas ao presidente, a conversa entre eles foi breve e ambos demonstraram tranquilidade.

A psicóloga prestou esclarecimentos na manhã desta quinta na sede da instituição no Aeroporto de Congonhas. O depoimento durou cerca de quatro horas.

Ela foi ouvida no âmbito de uma investigação que apura se Temer comprou imóveis para lavar dinheiro de propina, como revelou a Folha de S.Paulo.

Uma das principais suspeitas de investigadores da PF é de que o presidente tenha lavado dinheiro de propina no pagamento de reformas em casas de familiares e dissimulado transações imobiliárias em nomes de terceiros, na tentativa de ocultar bens. 

Até agora, a investigação aponta que o presidente recebeu, por meio do coronel João Baptista de Lima Filho, ao menos R$ 2 milhões de propina em 2014.

Neste mesmo ano, quando Temer foi reeleito vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff, duas reformas foram feitas, em valores semelhantes, em propriedades de familiares do emedebista, da filha Maristela Temer e da sogra, Norma Tedeschi.

Um dos fornecedores da reforma de Maristela afirmou ter recebido em dinheiro vivo pagamentos pelos produtos, todos das mãos de Maria Rita Fratezi, mulher do coronel Lima.

A origem do dinheiro das obras é, para investigadores, a JBS e uma empresa contratada pela Engevix.

No dia da publicação da reportagem, Temer fez um pronunciamento em que disse ser vítima de perseguição criminosa disfarçada de investigação.

Após deixar Ribeirão, o emedebista viajou para Barretos (a 423 km de São Paulo), para participar da inauguração do hospital Notre Dame, mantido pela fundação que administra o Hospital de Câncer de Barretos, referência do setor no país.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.