elevação de 16,38%

'Se chegar nas minhas mãos, eu analiso', diz Temer sobre reajuste do Judiciário

Caso seja aprovado, o reajuste terá efeito cascata, aumentando os salários de outros servidores da Justiça

12:41 · 10.08.2018 / atualizado às 12:51 por FolhaPress
'Se chegar nas minhas mãos, eu analiso', diz Temer sobre reajuste do Judiciário
Para que passe a valer em 2019, o reajuste tem de ser aprovado pelos parlamentares e depois receber sanção de Michel Temer ( Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil )

O presidente Michel Temer afirmou que só analisará o reajuste salarial do Judiciário, decidido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta semana, caso ele seja aprovado pelo Congresso. 

"Isto é uma coisa que o Congresso vai analisar ainda, está começando a ser debatido. Quando chegar nas minhas mãos, se chegar, eu analiso", afirmou o presidente em evento nesta sexta-feira (10). 

Os ministros do STF aprovaram na quarta-feira (8), uma proposta orçamentária que eleva seus salários de R$ 33,7 mil para R$39,3 mil - uma elevação de 16,38%. 

A proposta será enviada ao Congresso ainda neste mês. Para que passe a valer em 2019, tem de ser aprovada pelos parlamentares. Depois, segue para a sanção presidencial. 

Caso seja aprovado, ele terá efeito cascata, aumentando os salários de outros servidores do Poder Judiciário.

Questionado sobre o desempenho de Henrique Meirelles no debate da Band na noite desta quinta (9), o presidente elogiou seu ex-ministro da Fazenda: "foi bem, foi bem", disse ao sair do conjunto, fazendo um "joinha" com as mãos.

O candidato do MDB à Presidência aparece com apenas 1% das intenções de votos em pesquisas como o Datafolha. 

Temer participou de evento de lançamento de 1.080 apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida em Goiânia, acompanhado pelos ministros Alexandre Baldy (Cidades) e Torquato Jardim (Justiça). 

Antes, ele havia acompanhado mutirão de saúde na cidade.

"Quando eu vejo o povo otimista de Goiânia e de Goiás eu digo: vale a pena ser presidente", disse Temer. A presença do presidente, em plateia com os beneficiários do condomínio Jardim do Cerrado 10, provocou  aplausos, vaias e gritos de "fora temer".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.