Celebração

Missa em Aparecida tem mensagem do papa e vaias a políticos

Os políticos cujos nomes foram anunciados no evento religioso não tiveram trégua e acabaram vaiados

Foto: Thiago Leon/Santuário Nacional de Aparecida
14:23 · 12.10.2017
A principal celebração em comemoração aos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida começou às 9h30 desta quinta-feira, 12, em altar montado do lado de fora da basílica nacional, na cidade de Aparecida do Norte, interior do Estado. O cantor Agnaldo Rayol se apresentou durante a procissão de entrada que levou uma imagem de Nossa Senhora ao altar. A celebração deve receber em torno de 200 mil pessoas, segundo a assessoria do santuário.
 
A missa campal começou com uma mensagem em vídeo enviada pelo papa Francisco, que lamentou não estar no santuário hoje e afirmou estar com "saudades, saudades do Brasil".
 
Leia também:
 
> Em vídeo divulgado no feriado, Temer fala "em rogar a Deus"
 
Assim que o vídeo terminou, foram anunciadas as autoridades presentes: o governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB) e os ministros Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Inovações), do PSDB e PSD, respectivamente. Todos foram vaiados pelo público presente. O prefeito da capital, João Doria, está na Itália em viagem oficial e o vice, Bruno Covas, foi para Paris. O representante do Município é o presidente da Câmara Municipal, Milton Leite (DEM).
 
A temperatura em Aparecida às 10 horas era de 30°C. Em função do calor, há registros de fiéis passando mal e sendo retirados da multidão pelos bombeiros.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.