Julgamento

Geddel, irmão e mãe viram réus no STF

Em setembro de 2017, a Polícia Federal descobriu um "bunker" com R$ 51 milhões em dinheiro escondido em um apartamento em Salvador

19:08 · 08.05.2018 / atualizado às 19:11 por Folhapress
Geddel
Em novembro, a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou a família e outras três pessoas ( Foto: Valter Campanato/Agência Brasil )

A família Vieira Lima virou ré no Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta terça-feira (8), os ministros da segunda turma decidiram que o deputado federal Lúcio Vieira Lima, seu irmão Geddel -ex-ministro de Michel Temer e aliado do presidente- e a mãe deles, Marluce, vão responder às acusações de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Em setembro de 2017, a Polícia Federal descobriu um "bunker" com R$ 51 milhões em dinheiro escondido em um apartamento em Salvador (BA).

Os peritos encontraram fragmentos de digitais dos Vieira Lima. Desde então, Geddel está preso na Papuda, em Brasília. 

Em novembro, a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou a família e outras três pessoas, incluindo um ex-funcionário dos políticos, Job Ribeiro Brandão. 

Em depoimento à Polícia Federal, ele disse que destruiu documentos a pedido dos peemedebistas.

Brandão afirmou ainda que entregava parte de seu salário à família. Este fato está sendo investigado em outro inquérito que tramita no Supremo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.