Reforma em sua residência

Filha de Temer depõe por 4 horas em São Paulo

Segundo seu advogado, ela "prestou todos os esclarecimentos" para o delegado responsável pelo inquérito que investiga o Decreto dos Portos, Cleiber Lopes

15:44 · 03.05.2018 / atualizado às 16:03 por Folhapress
Maristela Temer
Maristela deixou a sede da PF em Congonhas por volta das 14h de hoje ( Foto: Reprodução/ Redes Sociais )

Filha do presidente Michel Temer, a psicóloga Maristela Temer depôs à Polícia Federal, em São Paulo, nesta quinta-feira (3), na sede da instituição no Aeroporto de Congonhas.

Segundo seu advogado, Fernando Castelo Branco, Maristela prestou "todos os esclarecimentos necessários" à investigação. O depoimento durou cerca de quatro horas.

Maristela chegou e saiu do aeroporto sem ser percebida por jornalistas. O delegado responsável pelo inquérito, Cleiber Lopes, de Brasília, chegou à delegacia por volta das 10h.

Maristela foi ouvida no âmbito das investigações que apuram se o presidente Michel Temer lavou dinheiro de propinas em imóveis.

Investigadores trabalham com o indício de que o presidente recebeu, por meio do coronel João Baptista de Lima Fillho, ao menos R$ 2 milhões de propina em 2014.

Naquele ano, quando Temer foi reeleito vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff, duas reformas foram feitas, em valores semelhantes, em propriedades de familiares do emedebista: de Maristela e da sogra, Norma Tedeschi.

Um dos fornecedores da reforma de Maristela afirmou ter recebido em dinheiro vivo pagamentos pelos produtos, todos das mãos de Maria Rita Fratezi, mulher do coronel Lima.

A origem do dinheiro das obras são, para investigadores, a JBS e uma empresa contratada pela Engevix.

No dia da publicação da reportagem, Temer fez um pronunciamento em que disse ser vítima de perseguição criminosa disfarçada de investigação.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.