femicídio

Estudante de Medicina é preso por espancar namorada até a morte

Análises preliminares indicaram que a mulher foi morta cerca de 24 horas antes de ser examinada - possivelmente ainda na noite de domingo (8)

21:30 · 10.04.2018 por Estadão Conteúdo

O estudante de Medicina Altamiro Lopes dos Santos Neto, de 21 anos, foi preso na noite desta segunda-feira (9) em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, acusado de espancar até a morte sua namorada, Patrícia Mitie Koike, de 22. Eles são de Sorocaba, no interior de São Paulo, e moravam juntos havia um ano e meio em Nova Iguaçu, para onde se mudaram para que Altamiro cursasse a faculdade. A família de Patrícia está no Japão.

Por volta das 20h30, testemunhas viram o estudante parado em um posto de combustíveis, no centro de Nova Iguaçu. Ele estava em um Nissan March ao lado de uma mulher muito machucada. A Polícia Militar foi chamada e conseguiu abordar o estudante quando já saía do posto.

Segundo a PM, Santos Neto admitiu ter brigado com a namorada e tê-la agredido, e disse que depois tentou socorrê-la. Patrícia foi levada ao Hospital Geral de Nova Iguaçu, onde já chegou morta.

Análises preliminares indicaram que a mulher foi morta cerca de 24 horas antes de ser examinada - possivelmente ainda na noite de domingo (8).

Santos Neto, que cursa o terceiro período de Medicina na Universidade de Nova Iguaçu, foi preso em flagrante por homicídio e ocultação de cadáver. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense investiga o caso.

Até as 18 horas desta terça-feira (10) a reportagem não conseguiu localizar representantes da defesa de Santos Neto, para que se manifestassem sobre o crime.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.