CIRO GOMES/RORAIMA

Em Roraima, Ciro diz que vai ajudar venezuelanos imigrantes

Ciro Gomes afirma que pretende ajudar Roraima e os venezuelanos que chegam ao estado fugindo da crise política e humanitária

16:08 · 15.09.2018 / atualizado às 16:18 por FolhaPress
Ciro Gomes
"O Brasil não é o país do ódio", diz Ciro Gomes em campanha realizada no estado de Roraima.Foto: José Leomar

Candidato do PDT à sucessão presidencial, Ciro Gomes afirmou, durante comício em Boa Vista, neste sábado (15), que pretende ajudar Roraima e os venezuelanos que chegam ao estado fugindo da crise política e humanitária do país vizinho.

"O governo federal se omitiu e vou ajudar vocês. Não é justo que o serviço público aqui seja desestruturado. O Brasil é um país cristão. Não aceitamos que uma pessoa morta de fome, que perdeu até sua pátria, seja tratado como cachorro por fascistas", disse o candidato.

"O Brasil não é o país do ódio. O Brasil recebeu escravos, migrantes da Europa. Em nome dos brasileiros que estão sendo humilhados nos países ricos por aí afora, vou ajudar os venezuelanos", acrescentou Ciro em discurso na capital do estado.No mês passado, o pedetista classificou como atos de "canalhice" e desumanidade" os ataques de brasileiros aos refugiados em Pacaraima, no dia 18 de agosto.

Em Boa Vista, ele afirmou também que vai autonomizar Roraima em termos de energia elétrica -o estado depende da Venezuela- e que precisa resolver a equação do desenvolvimento sustentável. "Proteger as comunidades indígenas não pode significar destruir a condição econômica do estado", disse.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.