EM BRASÍLIA

Comissão sobre transposição do São Francisco retoma atividades na Câmara

O novo desafio é levar as águas do rio Tocantins para o rio São Francisco, segundo o presidente da Comissão, Raimundo Gomes de Matos (PSDB/CE)

"A transposição já e uma realidade mas precisamos garantir um volume de água bastante significativo", declarou Raimundo Gomes de Matos ( Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil (08/12/2015) )
21:06 · 14.03.2018 por Ana Carolina Curvello - Repórter

A comissão externa sobre a transposição do Rio São Francisco na Câmara dos Deputados retomou as atividades nesta quarta-feira (14) para votação de requerimentos. Sob a presidência do deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB/CE), a comissão definiu que será realizada uma audiência pública, sem data definida, com o ministro da Integração, Helder Barbalho, para fazer um diagnóstico do andamento das obras da Transposição e também para tratar sobre a proposta da Transposição do rio Tocantins para o rio São Francisco, algo bastante defendido pelos membros da comissão.

O deputado Raimundo informou que desde 2015, a comissão tem dado a sua contribuição no acompanhamento das obras da transposição e que o novo desafio agora é levar as águas do rio Tocantins para o rio São Francisco.  

"A transposição já e uma realidade mas precisamos garantir um volume de água bastante significativo que somente o São Francisco não será capaz de gerar a garantia hídrica para os municípios do nordeste brasileiro", disse;

Segundo o parlamentar, a comissão também pretende se reunir com a Agência Nacional das Águas (ANA), com o Tribunal de Contas da União (TCU), com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e com os secretários de Recursos Hídricos dos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco para discutir as obras do Projeto de Integração do rio São Francisco.

Na reunião, os deputados também aprovaram o requerimento que prevê a realização de um seminário no semiárido cearense para reunir os prefeitos de todas os municípios que serão beneficiados com a transposição e que precisam mudar a política de saneamento básico. 

Histórico

O colegiado começou a funcionar em fevereiro de 2015, fez visitas técnicas às obras, realizou seminários regionais em Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Ceará e ouviu ambientalistas, pesquisadores, representantes da sociedade civil e dos governos estaduais e municipais.

A comissão é composta por 17 parlamentares e o prazo para o encerramento dos trabalhos ainda não foi definido e haverá um relatório final das atividades do colegiado. O relator é o deputado Rômulo Gouveia (PSD-PB).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.