Encontro

Chefe da PF leva plano de segurança a Fachin ameaçado

Galloro discutiu questões pessoais de segurança do ministro e o reforço na equipe da Polícia Federal que acompanha os inquéritos em tramitação na Corte

21:30 · 30.04.2018 / atualizado às 21:31 por Estadão Conteúdo
Fachin
Em entrevista no mês passado, Fachin - relator de processos da Lava-Jato no STF - disse que sua família está recebendo ameaças ( Foto: Nelson Jr./SCO/STF )

O diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, se reuniu, na tarde desta segunda-feira (30), com o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), para discutir questões pessoais de segurança do ministro e o reforço na equipe da Polícia Federal que acompanha os inquéritos em tramitação na Corte.

Em entrevista ao canal Globonews exibida no mês passado, Fachin - relator de processos da Lava-Jato no STF - disse que sua família está recebendo ameaças. “Uma das preocupações que eu tenho não é só com o julgamento, mas também com a segurança de membros de minha família. Tenho tratado desse tema e de ameaças que têm sido dirigidas a membros da minha família”, afirmou Fachin, em entrevista ao jornalista Roberto D’Avila.

“Algumas providências que solicitei à presidente e à Polícia Federal por intermédio da delegada que trabalha aqui no tribunal já estão sendo adotadas”, disse Fachin.

Um dia depois da veiculação da entrevista, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, disse ao Estado que “a Justiça não se intimida” com tentativas de constrangimento. Cármen autorizou o aumento do número de agentes para escolta permanente de Fachin e encaminhou ofício para todos os colegas do Supremo sobre a necessidade de reforço na segurança.

“A Justiça não se intimida, primeiro porque ela tem um papel constitucional a cumprir do qual ela não pode se subtrair. A prestação da Justiça significa exatamente atender a quem tem direito. O que o juiz ameaçado precisa é de garantia para ter tranquilidade e cumprir as suas funções”, disse a presidente do STF, ressaltando que decisões judiciais sempre trazem um “nível de insatisfação”.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.