Ataque

Câmeras de segurança mostram homem atirando contra acampamento pró-Lula em Curitiba

As imagens foram registradas às 3h45 da madrugada do sábado e mostra o homem caminhando até o local e fugindo após efetuar os disparos

19:24 · 28.04.2018 por Folhapress
01
O ataque deixou duas pessoas feridas ( Foto: Gibran Mendes )

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná divulgou imagens de câmeras de segurança que mostram um homem disparando contra o acampamento de apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Curitiba. 

As imagens foram registradas às 3h45 da madrugada deste sábado (28). Um homem passa caminhando em direção acampamento. Pouco tempo depois, volta correndo e atira para trás. 

Duas pessoas ficaram feridas no ataque. Jefferson Lima de Menezes, 38, foi baleado de raspão e Márcia Koakoski, 42, foi atingida por estilhaços de um banheiro público que também foi atingido. Ele segue internado no Hospital do Trabalhador.

> Ataque a tiros em acampamento pró-Lula em Curitiba deixa dois feridos, diz PT

O delegado titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba, Fábio Amaro, informou que o suspeito chegou em um carro preto modelo sedan e foi caminhando até o acampamento. Ele fugiu depois de atirar. 

Durante a tarde, o delegado ouviu testemunhas. Um inquérito foi aberto para investigar o caso e a Polícia Militar irá reforçar o policiamento no acampamento. 

Peritos da Polícia Científica do Paraná já estiveram no acampamento, onde foram recolhidas seis cápsulas de pistola 9 mm.

Em nota, a secretaria afirmou: "Todas as forças de segurança do Estado estão trabalhando de forma conjunta para identificar e prender o suspeito dos disparos".

Nesta manhã, houve uma reunião entre a secretaria e lideranças do acampamento e do PT. Segundo o presidente do partido no Paraná, Dr. Rosinha, ficou acertado que o policiamento será permanente no acampamento, que haverá segurança reforçada para o ato de 1º de Maio e que a investigação será a mais rápida possível.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.