debate presidencial

Boulos defende aborto como política do SUS; Marina quer plebiscito

O candidato do PSOL disse ser a favor de que a mulher tenha o direito de escolher; já a ex-ministra, afirmou que planejamento familiar e educação são necessários "para que a mulher não precise abortar"

09:24 · 10.08.2018 / atualizado às 09:46 por FolhaPress / Estadão Conteúdo
Boulos defende aborto como política do SUS; Marina quer plebiscito
Guilherme Boulos afirmou que, caso eleito, o aborto não será tratado no âmbito do Código Penal; Marina disse se tratar de um tema de "natureza difícil" ( Foto: Instituto Lula / AgPSB )

Questionado sobre aborto por uma jornalista no primeiro debate realizado pela Band, o candidato à Presidência da República Guilherme Boulos (PSOL) se mostrou à favor da descriminalização.

"Ninguem é favor do aborto. Nós somos a favor da mulher decidir", respondeu Boulos.

Boulos disse que, caso eleito, a questão não será tratada no âmbito do Código Penal. "Vai ser um tema do SUS. É muito cômodo negar o direito ao aborto às mulheres, e homens não assumirem filhos", criticou.

Para comentar a resposta, a escolhida foi Marina Silva (Rede). Religiosa, a candidata afirmou que, se eleita, fará um plebiscito sobre a descriminalização do aborto.

"É um tema de natureza difícil, de natureza complexa. [...] O que queremos é planejamento familiar e educação para que a mulher não precise abortar", disse Marina.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.