Em carro de som

"A PF deu meia hora para a gente resolver essa situação", diz Gleisi Hoffman

"Vocês estão na mais absoluta liberdade, mas preciso conversar com vocês", disse ainda a presidente nacional do PT

18:24 · 07.04.2018 por Estadão Conteúdo
Gleisi Hofmann
( Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado )

A senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, subiu às 17h50 deste sábado (7), no carro de som e disse à militância que não arreda pé da porta do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, e não deixa Lula sair para se entregar à Polícia Federal.

“Vocês estão na mais absoluta liberdade, mas preciso conversar com vocês”, disse a senadora.

“Não vim aqui pra induzir nenhuma decisão, vocês estão aqui de livre e espontânea vontade tentando proteger o presidente Lula. Tenho que dividir um problema. Vocês estão na mais absoluta liberdade, mas preciso conversar com vocês. A consequência pode ser para nós, que a polícia venha aqui dar paulada na gente”, alertou.

A senadora ainda disse que ‘o fato é que a consequência para Lula, do ponto de vista jurídico, é alta’."A Polícia Federal deu meia hora para a gente resolver essa situação" afirmou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.